Humidade das máscaras pode diminuir a gravidade da COVID-19

Investigação reforça a evidência que a mascara ajuda na proteção de infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2. Estudo mostra que as máscaras ao aumentarem fortemente a humidade do ar inalado reduzem a gravidade das doenças respiratórias como a COVID-19.

0
Humidade das máscaras pode diminuir a gravidade da COVID-19
Humidade das máscaras pode diminuir a gravidade da COVID-19. Foto: NIH/Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais

As máscaras ajudam a proteger os contágios pelo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a COVID-19, mas agora investigadores do National Institutes of Health (NIH), EUA, adicionam evidências de outro potencial benefício para os utilizadores: a humidade criada dentro máscara pode ajudar a combater doenças respiratórias como a COVID-19.

Níveis de humidade nas mascaras e os benefícios para a saúde

Um estudo, liderado por investigadores do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais do NIH, publicado no “Biophysical Journal”, mostra que as máscaras aumentam substancialmente a humidade do ar que o utilizador inspira. Os investigadores indicam que o nível mais alto de humidade no ar inalado pode ajudar a explicar por que o uso de máscaras tem sido associado à menor gravidade da doença em pessoas infetadas com o SARS-CoV-2, porque a hidratação do trato respiratório é conhecida por beneficiar o sistema imunológico.

“Descobrimos que as máscaras aumentam fortemente a humidade do ar inalado e consideramos que a hidratação resultante do trato respiratório pode ser responsável pela descoberta documentada de que associa a redução da gravidade da doença COVID-19 ao uso de máscara”, disse o principal autor do estudo, Adriaan Bax, Distinto investigador do NIH. “Foi demonstrado que altos níveis de humidade atenuam a gravidade da gripe e podem ser aplicáveis ​​à gravidade da COVID-19 por meio de um mecanismo semelhante.”

Altos níveis de humidade podem limitar a propagação de vírus para os pulmões, promovendo a depuração mucociliar (MCC), um mecanismo de defesa que remove o muco e partículas potencialmente prejudiciais dentro do muco dos pulmões. Altos níveis de humidade também podem fortalecer o sistema imunológico, produzindo proteínas especiais, chamadas interferons, que lutam contra os vírus, um processo conhecido como resposta do interferon.

Foi demonstrado que os baixos níveis de humidade prejudicam tanto o MCC como a resposta do interferon, o que pode ser um dos motivos pelos quais as pessoas têm maior probabilidade de contrair infeções respiratórias em climas frios.

Testes de mascaras

O estudo testou quatro tipos comuns de máscaras: uma máscara N95, uma máscara cirúrgica descartável de três camadas, uma máscara de algodão-poliéster de duas camadas e uma máscara de algodão pesado. Os investigadores mediram o nível de humidade e um voluntário respirou numa caixa de aço lacrada. Quando a pessoa não usava máscara, o vapor de água do ar exalado enchia a caixa, levando a um rápido aumento da humidade dentro da caixa.

Quando a pessoa usava máscara, o acumular de humidade dentro da caixa diminuía bastante, devido à maior parte do vapor de água que permanece na máscara, condensando-se e sendo novamente inalada. Para garantir que não houvesse vazamento, as máscaras foram bem ajustadas ao rosto da pessoa usando espuma de borracha de alta densidade. As medições foram feitas em três diferentes temperaturas do ar, variando de cerca de 7,7 a 36,6 graus Celcius.

Os resultados mostraram que todas as quatro máscaras aumentaram o nível de humidade do ar inspirado, mas em graus variáveis. Em temperaturas mais baixas, os efeitos humidificantes de todas as máscaras aumentaram muito. Em todas as temperaturas, a máscara de algodão grosso apresentou o nível de humidade mais elevado.

“O aumento do nível de humidade é algo que a maioria dos utilizadores de máscaras provavelmente sentiu sem ser capaz de reconhecer e sem perceber que essa humidade pode realmente ser boa “, disse Adriaan Bax.

Evidências que as mascaras combatem a COVID-19

Estudos anteriores de Adriaan Bax e dos seus colegas mostraram que qualquer máscara de pano pode ajudar a bloquear as milhares de gotas de saliva que as pessoas libertam ao falar. Estas gotículas ao ser libertadas podem permanecer no ar durante vários minutos. Embora o estudo atual não tenha examinado as gotículas respiratórias, no entanto, oferece mais evidências de que as máscaras são essenciais para combater a COVID-19.

Griffin P. Rodgers, diretor do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais do NIH, referiu: “Esta investigação apoia a importância do uso de máscara como uma forma simples, mas eficaz, de proteger as pessoas ao nosso redor e nos protegermos de infeções respiratórias, especialmente durante os meses de inverno, quando a suscetibilidade aos vírus aumenta.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!