Futebol ao longo dos séculos

A história cultural do futebol diz-nos que o jogo mudou ao longo dos séculos, desde os tempos em pelo jogo "não havia culpados por assassinatos ou homicídios", até ao atual jogo cheio de normas com o peso cultural e económico mundial.

0
Reprodução de: 'Kulturgeschichte des Sports', C.H.Beck, p.181: Fresco por Jan van der Straet: ‘Calcio’ jogado em frente de Santa Maria Novella, 1558 (Palazzo Vecchio, em Florença)
Reprodução de: 'Kulturgeschichte des Sports', C.H.Beck, p.181: Fresco por Jan van der Straet: ‘Calcio’ jogado em frente de Santa Maria Novella, 1558 (Palazzo Vecchio, em Florença)

Quem pensa que a violência que ocorre nos atuais campos de futebol está a tornar-se grave não olhou para o jogo quando este era jogado na Idade Média.

Wolfgang Behringer
Wolfgang Behringer. Foto: © Universidade de Saarland

Wolfgang Behringer, historiador cultural da Universidade de Saarland, na Alemanha, tem vindo a estudar a história do futebol a partir dos primeiros registos históricos até aos dias atuais, e esclarece muitas das questões sobre a evolução até à situação atual.

O historiador verificou que em termos de brutalidade física, o jogo era comparável a outros desportos muito populares, como o lançamento de pedras e combate de punhos. Não havia necessidade de arremessos para o campo de jogo dado que as portas da cidade eram usadas como alvo.

As fontes históricas consultadas pelo especialista da Universidade de Saarland provam que o futebol tem de facto sido jogado ao longo de centenas de anos. Logo no século XII o desporto foi generalizado em Inglaterra e em Itália, e no renascimento os grão-duques de Médici elevaram o jogo ao nível de desporto nacional.

Porque é que existem janelas fechadas nos andares superiores de algumas antigas muralhas de uma cidade antiga inglesa ou em cidades italianas? Porque é que alguém iria tomar tais precauções, quando as janelas se situam em alturas tão vertiginosas?

“Futebol!”. É a resposta dada por Wolfgang Behringer, que acrescenta “as pessoas no período do renascimento estavam bem cientes ao que um jogo de futebol poderia levar, então protegiam as suas preciosas janelas de vidro das duras bolas”.

O jogo de futebol é muito mais antigo do que se poderia talvez imaginar. Embora nunca tenha sido uma antiga disciplina olímpica, as fontes históricas estudadas por Wolfgang Behringer, como crónicas, correspondência escrita, diários e memórias, revelam que o jogo pode ser seguido até à Idade Média.

Então, qual é o registo mais antigo que temos do futebol? “Fontes medievais referem-se apenas aos jogos de bola e não fazem distinção entre eles. Jogos de bola foram, naquele período, muito populares. ‘Pallone’, um jogo semelhante ao voleibol, era o desporto mais popular na Alemanha e em Itália”.

“O futebol fez a sua primeira aparição nos registos históricos como jogo já com larga prática. Por isso só podemos especular quanto às suas origens. Possivelmente o mais antigo registo escrito é do ano 1137. É um relatório sobre a morte de um menino que morreu a jogar futebol em Inglaterra”, refere o historiador.

“A partir do período medieval em diante, a Inglaterra, a Itália e a França foram os redutos do futebol”, disse Wolfgang Behringer.

Um jogo durava enquanto havia luz suficiente para jogar. Desde manhã até ao anoitecer. O ‘campo’, como tal, poderia ser de vários quilómetros de comprimento. Em certos dias, os portões da cidade serviam como alvo.

Terça-feira gorda e quarta-feira de cinzas foram datas particularmente populares para torneios de futebol. Não havia limite para o número de jogadores numa equipe e o estilo de jogo dificilmente poderia ser chamado de refinado.

“Embora o homicídio ou assassinato fossem proibidos, no entanto, qualquer tipo de contato físico era permitido. Violência em massa, acidentes, até mesmo mortes não eram incomuns, e há relatos de vinganças a ser realizadas após os incidentes”.

Talvez não surpreendentemente, o jogo de futebol foi frequentemente proibido. Só na Inglaterra, o futebol foi proibido 30 vezes entre 1314 e 1667. “Em 1424, foi introduzida uma multa como medida para impedir que as pessoas jogassem futebol”, disse Wolfgang Behringer.

Em Itália, o jogo era conhecido como ‘calcio’ e vilas e cidades competiam umas contra as outras. ‘Cosimo I de’ Médici era um desportista refinado que jogou futebol como fizeram muitos dos Grandes Duques de Medici.

Durante o período do renascimento, os Médici tomaram o jogo por conta própria e elevaram-no em Florença ao estatuto de desporto nacional”, explica Wolfgang Behringer. Os Medici promoveram uma abordagem mais cavalheiresca à forma como o jogo era jogado, domesticaram-no e civilizaram-no até certo ponto.

Enquanto ainda um evento nu e cru, o jogo passou a ser governado por regras que exigiam 27 jogadores em cada equipa para levar a bola através da abertura da ‘baliza’ do adversário. Segundo uma fonte, a partir do ano 1625, a bola era feita de couro branco e era cheia de ar.

“Grandes jogos foram muitas vezes jogados na Piazza di Santa Croce ou na praça em frente à Basílica de Santa Maria Novella e envolviam um grande número de espectadores.

Um grande ‘calcio’ era organizado sempre que surgia uma adequada oportunidade, como visitas de Estado, casamentos ou aniversários”, disse Wolfgang Behringer.

No Inverno, o jogo foi, por vezes, jogado sobre o gelo, como aconteceu em 1491 quando o rio Arno, que atravessa Florença, congelou. “Espaços planos que não tinham construções ou que não estavam cobertos de floresta eram uma raridade, de modo que esta grande extensão de gelo foi imediatamente declarada um campo de futebol”, explicou ainda Wolfgang Behringer.

E na Alemanha? “A história do futebol na Alemanha não remonta tão longe”, refere Wolfgang Behringer. Outros jogos de bola foram inicialmente mais populares, ainda que estes, também, às vezes envolvendo o pé no jogo, como no ‘Pallone’, um jogo em que os jogadores deviam evitar que a bola tocasse no chão.

Analisado o Diário de Wolfgang Wilhelm, Conde Palatino de Neuburg, que cresceu nas últimas décadas do século XVI, poderá ser considerado historicamente como o primeiro jogador de futebol da Alemanha. O conde era um aficionado desportista. “Em quase todos os dias se encontra uma entrada no diário, do tipo, tarde: Pallone” refere Wolfgang Behringer.

O Futebol na sua forma moderna foi estabelecido em 1863, em Inglaterra. “Esse foi o ano em que o futebol se tornou um desporto com um conjunto codificado de normas, como restringir a onze o número de jogadores de uma equipa. E os jogadores passaram a ser penalizados quando cometem uma falta ou usam as mãos”.

“A forma tradicional mais agressiva do futebol foi renomeada por râguebi. Um desporto tornou-se em dois”, explica Wolfgang Behringer. A maioria dos clubes de futebol alemães foram criados a partir da década de 1890 em diante.

Futebol foi incluído como uma disciplina nos Jogos Olímpicos modernos. Nas segundas Olimpíadas da era moderna, em Paris, em 1900, a Grã-Bretanha ganhou a competição de futebol, e a França foi vitoriosa no râguebi.

“Em 1908, em Londres, foi a primeira vez que um torneio, propriamente dito, foi disputado entre equipas nacionais. Nos quartos de final, a Inglaterra derrotou a Suécia por 12-1 e fê-lo, mesmo sem ter um treinador.

Nas meias finais, a Dinamarca goleou a França 17-1 e o ‘artilheiro’ Sopus Niesen fez história naquele dia, marcando um recorde de dez golos. No final, a Grã-Bretanha triunfou sobre Dinamarca», relata Wolfgang Behringer.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!