UE: 70% dos habitantes das cidades, entre 20 e 64 anos, têm emprego

As cidades da União Europeia (UE) apresentaram em 2015 uma taxa de emprego de 70% entre os habitantes com 20 e 64 anos de idade. O risco de pobreza ou exclusão social afetou 24% dos habitantes.

0
Cidade de Lisboa
Cidade de Lisboa. Foto: Rosa Pinto

Em Portugal, a percentagem de habitantes das cidades na faixa etária entre os 20 e os 64 anos que se encontravam em situação de emprego, em 2015, era de 68,8%. O risco de pobreza ou exclusão social afetava, em 2014, 26,8% da população entre os 20 e os 64 anos.

Os dados são do Eurostat, Gabinete de estatísticas da União Europeia, e indicam que em 2015, na UE, cerca de 124 milhões de pessoas com idades entre 20 e 64 anos, ou seja, 41% da população vivia nas cidades.

No caso do Reino Unido o número era de 60% para a população com idades entre os 20 e os 64 anos e de 54% no caso de Chipre. No sentido oposto verificou-se a Eslováquia com apenas 19% a habitar nas cidades, na Eslovénia a percentagem era de 20% e no Luxemburgo de 21%.

Eurostat
Eurostat. Infografia: © Eurostat

As taxas de emprego, na União Europeia, apresentaram números maiores nas cidades do que nas áreas rurais, com a Suécia a liderar com 79,8% da população entre os 20 e os 64 anos em situação de emprego e com valor menor a Grécia a situar-se nos 53%, dados referentes a 2015.

Mas em onze Estados-Membros, a taxa de emprego foi menor nas cidades do que nas áreas rurais, mais acentuadamente na Bélgica, com uma diferença de 9,1%, Áustria com 8,7%, a Alemanha com 6,0%, Grécia e França com 5,6% cada um, Países Baixos com 5,5% e o Reino Unido com 4,2%.

Em 2014, na UE cerca de 50 milhões de habitantes das cidades, ou seja 24,4% da população que vivia nas cidades, estavam em risco de pobreza ou de exclusão social.

Entre os Estados-Membros as percentagens mais elevadas de moradores em risco de pobreza ou exclusão social encontravam-se na Grécia com 34,1%, Bulgária com 30,0%, Bélgica com 28,6% e com valores mais baixos na República Checa com 13,9% e na Eslováquia com 15,0%.

Na maioria dos Estados-Membros, nas cidades há menor risco de pobreza ou de exclusão social do que nas zonas rurais. No caso particular da Roménia a diferença de pontos percentuais foi de 22,4%, e na Bulgária de 21,4%. No sentido contrário, os Estados-Membros com um risco de pobreza ou de exclusão social maior nas cidades do que nas zonas rurais surge a Áustria com 14,2% de diferença, a Dinamarca com 9,4%, Bélgica com 7,5%, o Reino Unido com 6,6%, Alemanha com 5,3%, França com 3,3% e a Holanda com 3,1%.

Eurostat. Infografia: © Eurostat
Eurostat. Infografia: © Eurostat
Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!