Aberto concurso para concessão turística do Convento do Carmo, em Moura

Convento do Carmo, em Moura, está em concurso, ao abrigo do programa Revive, para concessão por 50 anos, para fins turísticos.

0
Aberto concurso para concessão turística do Convento do Carmo, em Moura
Aberto concurso para concessão turística do Convento do Carmo, em Moura. Foto: DR

Ao abrigo programa Revive foi lançado, no dia 14 de dezembro, um concurso público para a concessão do Convento do Carmo, em Moura. Os investidores interessados podem apresentar propostas até 16 de abril de 2019. A concessão é por 50 anos para exploração para fins turísticos.

A construção do Convento do Carmo remonta 1251, tendo sido o primeiro Convento da ordem carmelita fundado na Península Ibérica. Os edifícios sofreram no século XVI profundas transformações. Na altura foi construída a igreja, os claustros e as capelas. Foi deste convento que saíram os monges que fundaram o Convento do Carmo, em Lisboa.

Os edifícios estão localizados no centro histórico de Moura, próximo do castelo e da biblioteca municipal. O conjunto do edificado, que engloba a igreja e o claustro do convento, está classificado como imóvel de interesse público desde 1944.

O Convento do Carmo é um dos 33 imóveis inscritos no Revive, um programa conjunto dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias locais. Pretende-se com este programa valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atratividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país.

Este é o 13.º concurso a ser lançado no âmbito do Revive. Atualmente estão abertos os concursos para a concessão da Casa de Marrocos, em Idanha-a-Velha, Mosteiro de Santo António dos Capuchos, em Leiria, Mosteiro de Arouca, Convento de São Francisco, em Portalegre e Quartel do Carmo, na Horta (Açores).

A Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, indicou que “a recuperação deste convento histórico, o primeiro desta ordem na Península Ibérica, é uma oportunidade para atrair investimento e dinamizar o turismo em Moura e no Alqueva, para criar riqueza e postos de trabalho”.

Para a Secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, “com o lançamento do concurso Revive para o Convento do Carmo, em Moura, dão-se passos importantes na valorização de um monumento de valor histórico excecional, com cerca de sete séculos de existência, e uma condição geográfica privilegiada no contexto do interior transfronteiriço. Esta iniciativa é mais um exemplo do papel da Cultura enquanto elemento essencial para o reforço da competitividade do país”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!