Acervo Eduardo Souto de Moura na Casa da Arquitectura

Acervo do arquiteto portuense Eduardo Souto de Moura é depositado na Casa da Arquitectura, em Matosinhos. Às 640 maquetes já existentes na instituição acresce agora 8500 peças documentais. Em outubro é realizada uma exposição.

0
Acervo Eduardo Souto de Moura na Casa da Arquitectura
Acervo Eduardo Souto de Moura na Casa da Arquitectura. Foto: DR

A Casa da Arquitectura, em Matosinhos, vai receber cerca de 8500 peças desenhadas e toda a documentação textual e fotográfica que complementa os projetos produzidos pelo arquiteto Eduardo Souto de Moura ao longo dos seus 40 anos de atividade profissional.

O contrato de depósito do acervo a ser assinado a 6 de maio de 2019 vai aumentar às 604 maquetes, já depositadas na Casa da Arquitectura desde 2009, mais um importante conjunto de documentos da obra do arquiteto portuense que marcam a arquitetura contemporânea.

O momento é de maior significado para o país e para a instituição enquanto Centro Português de Arquitectura. Com este depósito é garantida a permanência de tão importante acervo em Portugal, e como referiu Nuno Sampaio, diretor executivo da instituição, “a Casa da Arquitectura irá tratar e dar a conhecer aos investigadores e ao grande público este importante acervo referente a 40 anos de trabalho de um dos mais reconhecidos e premiados arquitetos portugueses”.

Em outubro de 2019 a Casa da Arquitectura vai dar a conhecer ao público este valiosíssimo património com a Exposição “Souto de Moura – Memória, Projetos, Obras”, com curadoria de Francesco Dal Co e Nuno Graça Moura.

A exposição vai estar acessível ao público ao longo de seis meses, e oferecer uma singular e inédita leitura monográfica do trabalho do arquiteto. A Exposição “Souto de Moura – Memória, Projetos, Obras” vai cobrir um arco temporal de quatro décadas de um impressionante percurso profissional, e dar a conhecer ao público a produção arquitetónica de um dos mais influentes arquitetos portugueses, que venceu o Prémio Pritzker de Arquitetura em 2011.

A mostra, que promete ser um dos acontecimentos culturais mais relevantes do ano a nível nacional e internacional, vai ‘invadir´ a Casa da Arquitectura, ocupando a nave expositiva com 950 metros quadrados e a Galeria da Casa com 150 metros quadrados, mas também o espaço do Arquivo.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!