Alerta vermelho: Faça backups de dados para proteção de ciberataques

Sistemas informáticos estão debaixo de ataques permanentes e os de Ransomware estão a aumentar todos os meses. No Dia Mundial do Backup a empresa de cibersegurança, Check Point, alerta que os riscos são muito elevados com os ataques a crescer 57% nos últimos seis meses.

0
Alerta vermelho: Faça backups de dados para proteção de ciberataques
Alerta vermelho: Faça backups de dados para proteção de ciberataques. Foto: © Rosa Pinto

No Dia Mundial do Backup, a empresa de cibersegurança, Check Point, alerta para as potenciais consequências de não serem realizadas cópias de segurança dos dados regularmente nas empresas. Dados recentes de cibersegurança indicam que o número de ataques Ransomware está a aumentar 9% por mês em 2021, e nos últimos 6 meses teve um crescimento de 57%.

A Check Point indica que em 2020, o custo médio de recuperação de um ataque Ransomware foi superior a 84.000 dólares. Tendo em conta que o custo de reparação aumenta a cada hora em que os sistemas empresariais estão inutilizáveis, a capacidade de restaurar rapidamente dados e softwares é fundamental – e isso só é possível se houver cópias de segurança de dados completas e recentes. Os principais riscos da falta de backups de dados, inclui:

  1. Perda de clientes. Quando uma empresa não tem uma cópia de segurança dos seus dados empresariais, a primeira consequência é, sem grande surpresa, a potencial perda de confiança dos seus clientes. Se a perda de dados for definitiva, o dano pode ser irreparável.
  2. Problemas legais com o RGPD (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados). Este regulamento não se refere apenas a todas as obrigações que devem cumprir as empresas que recolhem e utilizam dados pessoais. Inclui ainda todas as responsabilidades técnicas e específicas inerentes à gestão deste tipo de informação. Todas as empresas que não façam cópias de segurança regulares e de acordo com as normas estipuladas pelo RGPD podem ser penalizadas, não apenas com sanções económicas – podem ainda ser sujeitas a inspeções administrativas, com o objetivo de encontrar mais irregularidades.
  3. Custos económicos. A perda de dados supõe perdas económicas diretas relacionadas com os serviços necessários para a sua recuperação. No melhor dos cenários – no caso de se conseguir recuperar os dados, por completo ou parcialmente – o processo será, inevitavelmente, caro. Somam-se ainda a interrupção da capacidade produtiva de uma empresa advinda da perda de dados, bem como as prováveis multas e sanções acima mencionadas.
  4. Paralisação de atividade. Se uma empresa perde os dados e ficheiros dos seus clientes, ver-se-á obrigada a paralisar temporariamente a sua atividade, com todas as consequências que tal acarreta. Os próprios fornecedores e colaboradores perderão acesso às informações de que necessitam para operar normalmente, resultando na paralisação do serviço.
  5. Danos reputacionais irreversíveis. A perda irreparável de dados ou ficheiros significa que estes terão de ser recolhidos. Neste processo, a credibilidade da empresa é inevitavelmente questionada. O trabalho de muitos anos e a confiança adquirida ao longo dos mesmos podem ficar comprometidos.

“A prevenção é a melhor forma de evitar ciberataques. Mesmo contando com o melhor software de proteção, há medidas que são indispensáveis à segurança. Devemos ter sempre em consideração que todos os ciberataques têm como principal objetivo o roubo de informações sensíveis e consequentes ganhos económicos. Portanto, é imprescindível evitar, de todas as formas, a sua perda,” começa por afirmar Rui Duro, Country Manager da Check Point Portugal.

“Realizar regularmente backups de dados é absolutamente essencial para a proteção das informações contra potenciais ataques ransomware ou qualquer outro transtorno ao normal funcionamento de uma empresa,” conclui o responsável da Check Point Portugal.

 

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!