‘Apostar em TI’ garante adesão de empresas para estágios

Programa ‘Apostar em TI’ da iTGROW e do ISEC recebe a adesão de sete empresas que irão assegurar os 24 estágios remunerados aos formandos que tenham completado com sucesso os cinco meses de formação do programa.

0
Formação em Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica
Formação em Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica. Foto: Rosa Pinto

O programa ‘Apostar em TI’ promovido pelo Instituto Superior de Engenharia de Coimbra (ISEC) e pela iTGrow, uma academia de recrutamento e formação associada à CRITICAL Software e ao Banco BPI, conta já com um relevante conjunto de empresas que vão garantir o estágio profissional remunerado de 9 meses aos formandos que completarem com sucesso a fase letiva do curso.

A CRITICAL Software vai dar estágio a 12 formandos, e os outros 12 são repartidos pela Open Limits, Active Space Technologies, CONTROLAR, MECALBI, UbiWhere e Virtual Power Solutions.

Os formandos podem proceder à candidatura aos estágios até 15 de fevereiro de 2018, podendo inscrever-se no website da ‘Apostar em TI’. As candidaturas ao curso terminam no dia 21 de janeiro.

O estágio vai decorrer entre setembro de 2018 e maio de 2019, num contexto propício ao desenvolvimento das competências adquiridas durante o curso, e vai ser acompanhado pelos docentes do programa, afetos aos departamentos de engenharia eletrotécnica e informática do ISEC. O estágio é remunerado com um mínimo fixado em 750 euros ilíquidos.

O programa ‘Apostar em TI’ tem como objetivo dar resposta à escassez de mão-de-obra do mercado das Tecnologias da Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE), apoiando “indivíduos desempregados para um segmento de mercado com um enorme potencial de empregabilidade em todo o mundo.”

João Cunha, professor no Departamento de Engenharia Informática no ISEC e coordenador pedagógico do ‘Apostar em TI’, referiu: “Estamos muito satisfeitos com o elevado número de empresas que já aderiu ao Programa e que se comprometeu a garantir os estágios, uma vertente fundamental para o sucesso desta iniciativa e para facilitar a reentrada dos formandos no mercado de trabalho, num segmento de mercado que é apontado como sendo um dos de maior futuro, crescimento e sustentabilidade.”

Catarina Fonseca, Diretora Geral da iTGROW, indicou que “os formandos do ‘Apostar em TI’ podem acrescentar valor na resposta a competências específicas de projetos de TI destas empresas” que concedem os estágios. A especialista acrescentou: “Estas empresas têm a oportunidade de ampliar a sua pegada de responsabilidade social ao acolherem profissionais qualificados que se encontravam anteriormente numa situação de desemprego.”

O Programa ‘Apostar em TI’ tem a duração total de 14 meses, repartidos por um período de 5 meses de formação e por um segundo período de 9 meses de consolidação e formação on-the-job, conseguido através da realização garantida de um estágio profissional remunerado numa das empresas aderentes ao Programa.

A formação tem um custo de 1.950 euros a ser suportado pelos formandos, através do pagamento de uma propina, dividida em 5 tranches: metade a ser paga no início da formação e o restante valor a ser liquidado em prestações até ao final da formação que irá durar 20 semanas. Este investimento é recuperado durante o estágio.

Os formandos têm à sua disposição soluções de crédito, disponibilizadas pelas instituições financeiras ligadas ao Programa, que lhes vai permitir fazer face às despesas com propinas, aquisição de computadores, ou/e à subsistência mensal durante o período letivo.

O plano curricular da 1ª edição do ‘Apostar em TI’ está “centrado na Programação C/C++ para Sistemas Embebidos, uma área de grande procura de recursos humanos qualificados em Portugal e a nível internacional.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!