BIAL no Congresso da Academia Europeia de Neurologia

BIAL levou ao Congresso da Academia Europeia de Neurologia, que decorreu de 16 a 19 de junho, em Lisboa, os mais recentes dados científicos referentes aos medicamentos Ongentys para tratamento da doença de Parkinson e Zebinix para epilepsia.

0
BIAL no Congresso da Academia Europeia de Neurologia
BIAL no Congresso da Academia Europeia de Neurologia. Foto: DR

O 4º Congresso da Academia Europeia de Neurologia reuniu no Centro de Congressos de Lisboa, milhares de profissionais de saúde incluindo os principais especialistas internacionais em neurologia.

O Congresso que teve como tema central a Neurogenética é considerado o mais importante encontro da área da neurologia na Europa, e um dos mais importantes do mundo dedicados a uma especialidade médica.

A BIAL participou mais uma vez no encontro onde partilhou as mais recentes novidades e dados científicos dos seus dois produtos de investigação: Ongentys (opicapona) para o tratamento da doença de Parkinson, e Zebinix (acetato de eslicarbazepina) para a epilepsia.

O Ongentys (opicapona), o mais recente fármaco de investigação da BIAL, foi aprovado em junho de 2016 pela Comissão Europeia, e é indicado como terapêutica adjuvante da levodopa em pacientes adultos com doença de Parkinson e flutuações motoras que não estão controlados com outras terapêuticas,

Atualmente o Ongentys (opicapona) é comercializado na Europa, em países como a Alemanha, Reino Unido e Espanha, e a BIAL indicou que está em perspetiva o lançamento do medicamento noutros países europeus, incluindo Portugal e Itália.

O Zebinix (acetato de eslicarbazepina), para o tratamento da epilepsia, foi o primeiro medicamento de patente portuguesa a chegar ao mercado. Aprovado em 2009 pela Comissão Europeia como terapêutica adjuvante em adultos com crises epiléticas parciais, com ou sem generalização secundária, recebeu também já indicação em monoterapia e na pediatria.

O acetato de eslicarbazepina está já a ser comercializado, desde 2014, nos EUA, com aprovação para o tratamento de crises epiléticas parciais em adultos, adolescentes e crianças a partir dos 4 anos.

A BIAL anunciou recentemente um investimento de cinco milhões de euros para ampliação do seu Centro de Investigação & Desenvolvimento (I&D). A duplicação da área dedicada a I&D, passa de 1490 para 3720 metros quadrados.

No Centro I&D da BIAL onde trabalham 104 investigadores de oito nacionalidades vai, com a ampliação possibilitar o aumento do número de projetos em desenvolvimento da empresa, que tem como grande objetivo fortalecer o seu portfólio de produtos de inovação.

A farmacêutica tem centrado a sua atividade na investigação e desenvolvimento de novos medicamentos, nomeadamente na área das neurociências, e fortalecido a sua expansão internacional, em particular na Europa, com o reforço da sua atividade em importantes mercados farmacêuticos europeus como Espanha, Alemanha, Reino Unido e Itália.

Em 2010, 30% da faturação da BIAL era proveniente de mercados internacionais, e em 2017 os mercados internacionais passaram a representar 70% do volume de negócios do Grupo.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!