Brexit: Reino Unido e União Europeia chegam a novo acordo

Reino Unido e União Europeia chegam a um novo acordo em que foram revistas principalmente as questões ligadas à fronteira da Irlanda com a Irlanda do Norte. Uma solução operacional e legal que evita uma fronteira física na ilha da Irlanda.

0
Brexit: Reino Unido e União Europeia chegam a novo acordo
Brexit: Reino Unido e União Europeia chegam a novo acordo. Boris Johnson, Jean-Claude Juncker. Foto: © UE

Depois uma série de intensas negociações entre a Comissão Europeia e os negociadores do Reino Unido nos últimos dias, a Comissão Europeia chegou a um novo acordo com o Reino Unido nomeadamente no que diz respeito à situação da fronteira (para questões da aplicação das normas da União Europeia) entre a Irlanda e a Irlanda do Norte. Agora cabe ao Conselho Europeu a aprovação do acordo e ao Parlamento Europeu dar a respetiva anuência.

Jean-Claude Juncker, Presidente da Comissão Europeia, referiu: “Este acordo é um compromisso justo entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido. É uma prova do empenho e vontade de ambas as partes em fazer o melhor para os cidadãos da UE e do Reino Unido”.

“Temos agora um protocolo recentemente acordado que protege a paz e a estabilidade na ilha da Irlanda e protege totalmente o nosso mercado único. Espero que agora possamos levar isso adiante e proporcionar a certeza que nossos cidadãos e empresas merecem”, concluiu o Presidente da Comissão Europeia.

Michel Barnier, principal negociador da Comissão Europeia, referiu: “Tivemos discussões difíceis nos últimos dias. Conseguimos encontrar soluções que respeitem plenamente a integridade do mercado único. Criamos uma solução nova, operacional e legal para evitar uma fronteira rígida e proteger a paz e a estabilidade na ilha da Irlanda. É uma solução que funciona para a UE, para o Reino Unido e para pessoas e empresas na Irlanda do Norte”.

O Protocolo revisto fornece uma solução operacional e legal que evita uma fronteira física na ilha da Irlanda, protege a economia de toda a ilhas e o Acordo da Sexta-feira Santa (Belfast) em todas as suas dimensões e salvaguarda a integridade do Mercado Único. Esta solução responde às circunstâncias únicas da ilha da Irlanda com o objetivo de proteger a paz e a estabilidade.

A Comissão Europeia indica que todos os outros elementos do acordo de saída permanecem inalterados em substância, conforme o que tinha sido alcançado em 14 de novembro de 2018. O Acordo de saída traz segurança jurídica e resolve as questões de incerteza, como os direitos dos cidadãos, a questões financeiras, e acorda um período de transição em pelo menos até o final de 2020, em relação a questões de governança, Gibraltar e Chipre, entre outras.

A questão Irlanda – Irlanda do Norte

Em termos de regulamentação, a Irlanda do Norte vai permanecer alinhada com um conjunto limitado de regras relacionadas ao mercado único da UE, a fim de evitar uma fronteira rígida: legislação sobre mercadorias, regras sanitárias para controles veterinários (“regras SPS”), regras sobre produção agrícola / comercialização, IVA e impostos especiais de consumo sobre mercadorias e regras em matéria de auxílios estatais.

Em termos aduaneiros, o Território Aduaneiro Único UE-Reino Unido, conforme acordado em novembro de 2018, foi removido do Protocolo sobre a Irlanda / Irlanda do Norte, a pedido do atual governo do Reino Unido. Os negociadores da UE e do Reino Unido encontraram agora uma nova maneira de alcançar o objetivo de evitar uma fronteira aduaneira na ilha da Irlanda e, ao mesmo tempo, garantir que a Irlanda do Norte continue a fazer parte do território aduaneiro do Reino Unido. Este acordo protege totalmente a integridade do mercado único e da união aduaneira da UE e evita qualquer verificação regulamentar e aduaneira na fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte.

A Comissão indica ainda que a UE e o Reino Unido concordaram em criar um novo mecanismo de “consentimento”, que dará aos membros da Assembleia da Irlanda do Norte uma voz decisiva sobre a aplicação a longo prazo da legislação pertinente da UE na Irlanda do Norte. A Comissão esteve em estreito contato com o governo irlandês sobre este ponto.

A Declaração Política revista

A principal mudança na Declaração Política está relacionada ao futuro relacionamento económico da UE-Reino Unido, onde o atual governo do Reino Unido optou por um modelo baseado num Acordo de Livre Comércio.

A Comissão indica que a Declaração Política prevê um Acordo de Livre Comércio ambicioso, com tarifas e cotas zero entre a UE e o Reino Unido. E afirma que compromissos sólidos em condições equitativas devem garantir uma concorrência aberta e justa. A natureza precisa dos compromissos será proporcional à ambição do futuro relacionamento e levará em conta a conexão económica e a proximidade geográfica do Reino Unido.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!