Cancela Moura defende mais apoios às IPSS e melhorias das acessibilidades

Numa visita à IPSS 'Tenda do Encontro', em Sermonde, e à empresa ‘Cotesi’, em Grijó, Cancela Moura, candidato da AD à Câmara de Gaia manifestou a necessidade de maior apoio da autarquia às IPSS e melhoria das acessibilidades e transportes no concelho.

0
Cancela Moura defende mais apoios às IPSS e melhorias das acessibilidades
Cancela Moura defende mais apoios às IPSS e melhorias das acessibilidades. Foto; DR

O candidato da Aliança Democrática (AD) à Câmara de Gaia, Cancela Moura, fez hoje uma visita por Grijó e Sermonde, onde visitou duas instituições de referência no concelho, a IPSS ‘Tenda do Encontro’, em Sermonde, e a empresa multinacional ‘Cotesi’, em Grijó.

Cancela Moura foi acompanhado por Jorge Castro, o candidato da AD à União de Freguesias, e elogiou o espírito de resiliência dos responsáveis das duas instituições “que nem sempre têm sido acarinhados, como merecem, pela autarquia”.

Para o candidato à autarquia gaiense a ‘Tenda do Encontro’ é uma referência e um exemplo que todas as IPSS desta natureza deviam ser, lamentando, contudo, “que não lhe sejam concedidos mais apoios”. “Um exemplo flagrante é o protocolo com o Ministério da Solidariedade Social, que contempla apenas 12 meses de ordenados aos funcionários, quando deveria assegurar os 14 meses exigidos por lei”, exemplificou.

Cancela Moura destacou ainda todo o movimento de voluntariado que permite colmatar muitas das necessidades da instituição, e que é revelador de uma “comunidade que tem entre os seus protagonistas, gente com uma grande consciência social e que pode fazer toda a diferença”.

A ‘Tenda do Encontro’ acolhe atualmente 18 crianças e jovens institucionalizados com idades entre os 9 e 18 anos, sendo dirigida pelo padre Bernardino Queirós. O candidato da AD elogiou o “grande humanismo” do dirigente da IPSS, destacando ainda o seu papel na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Nova de Gaia.

A Cotesi – Companhia de Têxteis Sintéticos, foi outro dos locais visitados por Cancela Moura, que aproveitou a ocasião para reunir com a administração da empresa. A empresa fundada em 1967, em Grijó, é atualmente o maior produtor mundial de fio agrícola, e está presente em países como os Estados Unidos, Brasil, Alemanha, França ou Reino Unido, continua a fazer questão, com orgulho, de manter a sua sede histórica em Vila Nova de Gaia.

A falta de acessibilidades, nomeadamente um acesso à autoestrada no sentido norte-sul, e de uma rede de transportes públicos eficiente, foram algumas das problemáticas apontadas pela administração da Cotesi, limitações que tem reflexos na competitividade da empresa.

“Registei com preocupação a questão dos arruamentos, que a administração classificou como muito premente, nomeadamente a entrada e saída dos camiões da empresa e a falta de um acesso à A1 no sentido norte-sul, no nó do Grijó”, referiu Cancela Moura.

O candidato à Câmara de Gaia frisou que a problemática dos transportes públicos é transversal a todo o concelho, considerando “preocupante a ausência de respostas para os trabalhadores de empresas que laboram 24 horas”.

Cancela Moura classificou ainda a Cotesi como “um exemplo de responsabilidade social, não só em relação aos seus trabalhadores, mas a toda a sociedade civil, apoiando inúmeras instituições e coletividades do município”.

Sobre a escolha destas duas instituições para o arranque da pré-campanha, Cancela Moura considera que ambas representam as preocupações da sua candidatura, do ponto de vista social e empresarial.

O candidato classificou ainda como “fundamentais estes encontros, que têm o objetivo de aportar conhecimentos das reais necessidades de instituições e empresas e assim contribuírem para a elaboração de um programa eleitoral que vá ao encontro daquilo que são as reais necessidades dos gaienses”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!