Catálise reúne em Coimbra cientistas e especialistas da indústria química

Congresso Ibero-Americano de Catálise reúne em Coimbra cientistas e indústria. A catálise desempenha um papel importante no processo industrial e económico, dado estar envolvida em mais de 80% dos processos industriais, como os medicamentos ou os telemóveis.

0
Universidade de Coimbra
Universidade de Coimbra. Foto: Rosa Pinto

A cidade de Coimbra acolhe de 9 a 14 de setembro, o XXVI Congresso Ibero-Americano de Catálise (CICat 2018), que reúne cerca de 450 participantes, cientistas e especialistas da indústria, oriundos maioritariamente de países ibero-americanos.

O encontro é organizado pela Federação Ibero-Americana de Sociedades de Catálise (FISoCat), Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) e Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC). Um congresso que marca os 50 anos do início desta série de encontros.

Mariette Pereira, presidente da comissão organizadora local do congresso e docente do Departamento de Química da FCTUC, explicou, citada em comunicado da UC, que a Catálise é uma área fundamental da química que “permite preparar produtos de elevado interesse industrial/económico, envolvendo processos mais rápidos, com menor consumo energético e menor impacto ambiental.”

O impacto da Catálise “nas sociedades modernas é demonstrado pelo facto de ser aplicada em mais de 80% dos processos industriais, nomeadamente na preparação de medicamentos, cosmética, perfumaria, produtos alimentares e ainda na preparação de novos materiais tecnológicos, como televisões, telemóveis, baterias, células solares, plásticos biodegradáveis e resistentes e de produtos de valor acrescentado derivados do petróleo”, indicou Mariette Pereira.

A docente da FCTUC indicou ainda que “a relevância da Catálise no desenvolvimento da sociedade está evidenciada pela atribuição de 15 prémios Nobel da Química, pela Academia Sueca, a cientistas da área.”

O programa do CICat 2018 inclui, para além de 5 lições plenárias e 8 keynotes, uma lição alusiva à história dos CICat para celebrar os seus 50 anos, proferida por Joaquín Pérez Pariente, do Instituto de Catálisis y Petroleoquímica – CSIC Madrid, Espanha, e diversas comunicações orais, bem como um painel onde são discutidos temas como Catálise Ambiental; Catálise Industrial, Refinação de Petróleo, Conversão de Gás Natural e Petroquímica; Processos Sustentáveis e Energias Limpas; Química Fina; Biocatálise, Catálise Homogénea ou Catálise Heterogénea.

O CICat 2018 é considerado por Mariette Pereira como “um evento estratégico para a Universidade de Coimbra e para a afirmação da química portuguesa a nível internacional, promovendo o encontro de ideias entre industriais e cientistas de elevado mérito em áreas cruciais para um desenvolvimento global mais sustentável.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!