Catedrático da Universidade de Coimbra integra grupo da OMS sobre óbitos

Duarte Nuno Vieira, catedrático da Universidade de Coimbra, vai integrar grupo de trabalho da Organização Mundial da Saúde para rever certificação de óbitos e elaborar guia para o exame e investigação do local de óbito, para profissionais de saúde.

0
Catedrático da Universidade de Coimbra integra grupo da OMS sobre óbitos
Catedrático da Universidade de Coimbra integra grupo da OMS sobre óbitos. Duarte Nuno Vieira. Foto: DR

Um grupo de trabalho da Organização Mundial da Saúde (OMS) para rever certificação de óbitos e elaborar guia para profissionais de saúde sobre o exame e investigação do local de óbito, integra Duarte Nuno Vieira, catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC).

A atual de pandemia de COVID-19 “veio reforçar a necessidade de uma urgente revisão dos procedimentos e registos de certificação de óbito, no âmbito dos quais persistem assinaláveis diferenças entre os diversos países, que tornam complexa a comparação de estatísticas e a sua utilização em termos de planeamento de cuidados de saúde”, referiu Duarte Nuno Vieira.

O catedrático da FMUC esclareceu: “Portugal tem atualmente um sistema de certificação de óbitos que é considerado um modelo de referência e que será considerado no âmbito deste trabalho que a OMS está a concretizar”.

O grupo de trabalho da OMS, que reúne especialistas dos cinco continentes, vai também “produzir linhas de orientação, para médicos e outros profissionais de saúde, relativamente ao exame e à investigação do local de óbito, área na qual existem múltiplas insuficiências e deficiências em muitos países”, referiu ainda Duarte Nuno Vieira.

O especialista da Universidade de Coimbra vai integrar o grupo de trabalho na área da Medicina Legal e em representação da Academia Internacional de Medicina Legal, organização que presidiu entre 2006 e 2012.

A Universidade de Coimbra lembrou, em comunicado, que Duarte Nuno Vieira liderou entre 2009 e 2017 o Conselho Europeu de Medicina Legal. Um conselho que já elaborou e publicou linhas de orientação do mesmo âmbito para o espaço europeu, e que “servirão agora de modelo para o trabalho a realizar pela OMS”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!