CCB: Dicionário de Artistas por Gonçalo M. Tavares

Texto inédito de Gonçalo M. Tavares sobre artistas contemporâneos, com leitura de Ana Zanatti, é disponibilizado nas plataformas digitais, para ler em www.ccb.pt e ouvir no spotify do CCB, todas as quartas-feiras.

0
CCB: Dicionário de Artistas por Gonçalo M. Tavares
CCB: Dicionário de Artistas por Gonçalo M. Tavares

Ponto mínimo dedicado a Louise Bourgeois

Há fragmentos de monstros: uma 2ª monstruosidade. Um corte sobre outro corte não estanca a hemorragia, mas baralha-a: para onde corre o medo se abrimos centenas de portas?

Comportamentos belíssimos são conspurcados por um ponto mínimo; e quem vê só consegue olhar para o obsceno, esse ponto mínimo. Porque o mal não pode ser medido com os mesmos instrumentos do bem e da beleza. Digamos: um milímetro de mal ocupa mais espaço que cem metros de bondade cristã. O mal atrai a energia do espectador. Montado em animal rápido vem o mal; em mula velha e cansada chega o bem, com o seu discurso longo.

Escolhidos como favoritos, o instinto e a mistura. O que vemos parece ter ingerido uma doença, uma certa fraqueza espalha-se pelas esculturas e, portanto: não há aborrecimento; ver aquilo que é fraco sempre distraiu os povos e o indivíduo tonto.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!