Cientistas russos aumentam velocidade da Internet até uma vez e meia

Cientistas da Universidade de Samara, na Rússia, e da Universidade Missuri, nos EUA, desenvolveram um algoritmo capaz de aumentar a velocidade da Internet em mais 50%. Um aumento importante para acesso a centros de processamento de dados.

0
Cientistas russos aumentam velocidade da Internet até uma vez e meia
Cientistas russos aumentam velocidade da Internet até uma vez e meia. Foto: Universidade de Samara

Estudo conjunto de cientistas da Universidade de Samara, na Rússia, e da Universidade Missuri, nos EUA, publicado na revista IEEE Transactions on Network and Service Management, apresenta um algoritmo que fornece um acesso rápido e fiável aos centros de processamento de dados (Big Data) para a resolução de tarefas de alta tecnologia.

O algoritmo que vem descrito no artigo científico é baseado num método especial de roteamento desenvolvido pela equipa de cientistas das duas universidades, e que é muito relevante para resolver problemas que exigem cálculos de alta precisão, tanto no campo da ciência fundamental quanto na implementação vários projetos.

“Oferecemos o mecanismo que pode ser usado pelos cientistas que realizam experiências com base no Large Hadron Collider, no CERN, na Suiça”, referiu Andrey Sukhov, um dos autores do estudo, da Universidade de Samara, e esclareceu ainda que laboratórios espalhados pelo mundo, fazem perguntas aos centros de computação do CERN e também precisam trocar via online informações de texto e streaming de vídeo de alta resolução, neste caso o algoritmo resolve o problema.

Os autores do estudo oferecem um cenário para implementação em que o utilizador apresenta 4 requisitos básicos: uma determinada largura de banda do sinal, a velocidade de transmissão de dados em Kbps, armazenamento em nuvem e o preço do serviço. O algoritmo, desenvolvido pelos cientistas, oferece ao cliente muitas soluções para os critérios especificados, oferecendo as melhores opções. Os cientistas indicaram que não importa qual a conexão é usada, podendo ser por redes de fibra ótica ou por Wi-Fi.

A qualidade e a velocidade de transmissão de dados são alcançadas pelo algoritmo que procura o caminho mais curto e eficiente. Desta forma a velocidade de transmissão de dados pode ser aumentada até 50%.

Os cientistas que testaram o algoritmo, incluindo num ambiente de comunicação móvel, designaram-no por “The Neighborhoods Method“. Andrey Sukhov explicou que “no artigo publicado na IEEE Transactions on Network and Service Management, foi apresentada uma versão estendida do algoritmo para determinar o caminho mais curto, adaptado para a área de virtualização de rede.

Com o surgimento do algoritmo, os projetos internacionais implementados pela Universidade de Samara podem agora ser desenvolvidos, entre eles está a criação de uma instalação experimental para o estudo das reações de combustão, que está a ser construída através de uma mega bolsa de investigação, sob a orientação de Alexander Mebel, da Universidade Internacional da Flórida. Existem apenas três dessas instalações no mundo e todas elas estão fora da Rússia. O algoritmo vai permitir que os principais cientistas de todo o mundo se conectem aos cálculos teóricos dos mecanismos das reações de combustão.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!