CML ganha Prémio “SOS Azulejo” pelo restauro da Histórica Fonte das Almas

CML foi reconhecida com o Prémio “SOS Azulejo” pelo restauro da “Fonte das Almas” existente no adro da Igreja de Santo Estêvão. O trabalho foi executado pela Unidade da CML de Coordenação Territorial/Unidade de Intervenção Territorial Centro Histórico.

0
CML ganha Prémio “SOS Azulejo” pelo restauro da Histórica Fonte das Almas
CML ganha Prémio “SOS Azulejo” pelo restauro da Histórica Fonte das Almas. Foto: DR

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) foi mais uma vez distinguida com o Prémio “SOS Azulejo”, na edição de 2018, pelo trabalho de restauro da conhecida e popular Fonte das Almas, em Alfama. Um trabalho que mereceu a atribuição de uma Menção Honrosa deste prémio – na categoria “Conservação e Restauro – pela intervenção executada pela Unidade de Coordenação Territorial/Unidade de Intervenção Territorial Centro Histórico, da CML.

A distinção reconhece o mérito da ação de salvaguarda e valorização do património azulejar em espaço público, promovida por iniciativa do Município de Lisboa, e que mais uma vez o projecto “SOS Azulejo” assinala.

São já quatro as intervenções da CML a ganharem o Prémio “SOS Azulejo”:

prémio de ‘Boas Práticas’, pela reabilitação do património azulejar da plataforma inferior do Miradouro de Santa Luzia, em 2015;

prémio de “Intervenção de Conservação e Restauro”, pelo restauro dos elementos azulejares do Jardim Júlio de Castilho, em 2017;

prémio de “Intervenção de Conservação e Restauro”, pelo restauro dos elementos azulejares do Miradouro de Santa Luzia, em 2017

Menção Honrosa, de “Boas Práticas” para os trabalhos de conservação e restauro do conjunto de cinco painéis de azulejos figurativos, da autoria e concepção gráfica de Fred Kradolfer, situados nos miradouros de São Pedro de Alcântara, Nossa Senhora do Monte, Monte Agudo e Castelo de São Jorge, em 2017.

Os trabalhos de conservação e restauro realizados pela equipa de conservadores restauradores do Museu do Estuque, permitiram recuperar um valioso património e devolver à cidade de Lisboa, a quem nela vive e a quem a visita, um dos seus mais emblemáticos elementos urbanos.

Os prémios “SOS Azulejos” são uma iniciativa do Museu de Polícia Judiciária (MPJ), que é um órgão da Escola de Polícia Judiciária (EPJ).

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!