Contra-almirante Carlos Ventura Soares é o novo Diretor-Geral do Instituto Hidrográfico

O Instituto Hidrográfico tem novo Diretor-geral, o contra-almirante Carlos Ventura Soares, que substitui o contra-almirante António Coelho Cândido que vinha dirigindo a mais importante unidade de investigação da Marinha.

0
Contra-almirante Carlos Ventura Soares é o novo Diretor-Geral do Instituto Hidrográfico
Contra-almirante Carlos Ventura Soares é o novo Diretor-Geral do Instituto Hidrográfico. Foto: Marinha

O contra-almirante​ Carlos Manuel da Costa Ventura Soares foi nomeado, pelo Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional (CEMA), almirante António Mendes Calado, para novo Diretor-Geral do Instituto Hidrográfico (IH).

O novo Diretor-Geral do Instituto Hidrográfico ocupava desde setembro de 2016 o cargo de Subdiretor-geral da Autoridade Marítima e, por inerência, 2º Comandante-Geral da Polícia Marítima.

O CEMA, almirante António Mendes Calado, justificou a escolha do novo Diretor-geral referindo: “considerei que as suas características, evidenciadas ao longo de uma brilhante carreira com fortes ligações à investigação do mar, se adaptavam aos múltiplos desafios que se apresentam a esta instituição, designadamente no contexto militar e no apoio às operações navais e marítimas, na afirmação do Instituto Hidrográfico no espaço europeu de investigação, no fortalecimento da cooperação com Instituições do tecido cientifico nacional e na cooperação com os países de língua oficial portuguesa.”

Para o CEMA “o conhecimento dos fundos marinhos nas áreas nacionais é, ainda, muito limitado e, em algumas áreas, mesmo desconhecido”, e neste sentido referiu: “Considero o projeto de mapeamento do mar português, que tem como objetivo conhecer os fundos oceânicos nacionais, um grande desígnio nacional e o maior desafio que se apresenta ao Instituto Hidrográfico.”

Este projeto estratégico para o país, que irá ocupar uma geração de hidrógrafos, será determinante para assegurar a concretização de um enorme potencial económico e impedir o desenvolvimento de ameaças à soberania e interesses nacionais.

Mas o CEMA lembrou ainda outras prioridades, como “manter o foco nas atividades de apoio à Esquadra e às organizações de que somos parte, nomeadamente a NATO, desenvolvendo as capacidades recentemente inauguradas no Centro Meteorológico e Oceanográfico Naval, com impacto direto no produto operacional da Marinha, apoiando os meios que servem na primeira linha de exigência operacional, e contribuindo, também, para a missão da Autoridade Nacional de Proteção Civil.”

Para que seja possível concretizar projetos e assim levar a cabo a missão do IH o CEMA lembrou que devem ser preocupações e empenho “a conclusão do processo de regularização dos vínculos precários – através do programa PREVPAP – e a definição do quadro de investigadores do Instituto Hidrográfico deve ser uma prioridade, de modo a sustentar o crescimento da produção científica.”

Nota biográfica do novo Diretor-Geral do IH

Carlos Manuel da Costa Ventura Soares nasceu na Beira, Moçambique, a 16 de setembro de 1963, tendo-se alistado na Escola Naval a 7 de setembro de 1981, e concluiu em 1986, o curso de Marinha, Ramo de Oceanografia.

Como o posto de Guarda-marinha, e na qualidade de oficial imediato, prestou serviço a bordo da Lancha de Desembarque Grande NRP Bacamarte, de 1986 a1988, e do Patrulha NRP Limpopo de 1988 a1989.

Frequento​u o Curso de Especialização de Oficiais em Hidrografia, na Escola de Hidrografia e Oceanografia, no ano letivo de 1989/90 e posteriormente, de 1990 a 1993, prestou serviço na Brigada Hidrográfica Nº2.

Na Naval Postgraduate School, Monterey, E.U.A. frequentou o Curso de Engenheiro Hidrógrafo, Ramo de oceanografia, onde obteve o mestrado em oceanografia física e é engenheiro hidrógrafo desde 1996.​

Percurso no IH

No NRP Almeida Carvalho foi oficial de guarnição de 1996 a 1997 e até 2001 foi oficial adjunto na Divisão de Oceanografia do Instituto Hidrográfico. De setembro de 2001 a novembro de 2005 ocupou o cargo de chefe da Divisão de Oceanografia do Instituto.

De setembro de 2004 a janeiro de 2006 exerceu o Comando do Agrupamento dos Navios Hidrográficos, e de março de 2006 a junho de 2006 foi Diretor Técnico-pedagógico da Escola de Hidrografia e Oceanografia. De junho de 2006 a setembro de 2012 foi Diretor Técnico do Instituto Hidrográfico.

De setembro de 2013 a junho de 2014 desempenhou as funções de Diretor de Documentação e adjunto do Diretor-geral do Instituto Hidrográfico.

De junho de 2014 a setembro de 2016 exerceu as funções de Diretor de Faróis, estando de junho de 2014 a fevereiro de 2015 em acumulação com as funções de Diretor do Instituto de Socorros a Náufragos.

Cursos, especializações e outras funções e cargos

O contra-almirante Ventura Soares frequentou o Curso Geral Naval de Guerra, em 1996, e o Curso Complementar Naval de Guerra em 2004, no ISNG, o Curso de Defesa Nacional em 2010/2011 no IDN e o Curso de Promoção a Oficial General em 2012/2013 no IESM, e é autor de várias comunicações e publicações nas áreas das ciências do mar e das políticas e estratégias marítimas.

Foi professor convidado em várias universidades portuguesas e representou Portugal, a Autoridade Marítima Nacional, a Marinha e o Instituto Hidrográfico em vários encontros e organizações internacionais no âmbito militar e científico, como foi o caso no Comité Científico do NATO Undersea Research Centre de 2001 a 2006.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!