Dança indiana homenageia Gandhi no Museu do Oriente

Espetáculo e maratona de dança indiana em homenagem a Mahatma Gandhi. Dança clássica indiana Bahusutra no dia 20 de outubro e uma maratona de dança a 27 de outubro, no Museu do Oriente.

0
Dança indiana homenageia Gandhi, no Museu do Oriente
Dança indiana homenageia Gandhi, no Museu do Oriente. Foto: DR

Para assinalar os 150 anos do nascimento de Mahatma Gandhi, o Museu do Oriente apresenta o espetáculo de dança clássica indiana Bahusutra, inspirado nas linhas da paz deste líder mundial da não-violência, no dia 20 de outubro, às 19h00, e uma maratona de dança indiana, a 27 de outubro, a partir das 14h00.

Bahusutra tece quatro elementos-chave que entrelaçam a visão de Gandhi e o trabalho de três gurus – Padmabhushan Kumudini Lakhia, U S Krishna Rao e Padma Vibhushan Kelucharan Mohapatra –, responsáveis por moldar as três formas primárias da dança clássica indiana.

Sutra é uma palavra em sânscrito que significa ‘linha’, tenta entretecer o conhecimento através de uma linha ‘à volta e por dentro’. Mahatma Gandhi ambicionava unir o país a tecer várias sutras: o Swadeshi, um modo de vida não-consumista; a autoestima; desenvolver todos os estratos da sociedade; e promover a igualdade de todas as religiões.

Esta produção de dança clássica indiana encontra ‘sutras’ comuns entre o sonho de Gandhi e a visão dos três gurus, representadas por três célebres bailarinas Lajja Sambhavnath (Kathak), Tarikavalli (Bharatnatyam) e Enakshi Sinha (Odissi), que são portadoras das suas linhagens.

Todos estes três gurus desenvolveram o seu trabalho dentro das narrativas do nacionalismo anticolonial exposto por Gandhi, que influenciou em grande parte o seu trabalho. Por isso, enquanto Gandhi teceu a linha de luta pela independência, os três gurus fiaram o tecido da dança ‘new age’ pré e pós-independência para o desenvolvimento da sociedade e, assim, da nação.

O espetáculo é coorganizado pela Embaixada da Índia e a Isha Art, e conta com o apoio da Comunidade Hindu de Portugal (CHP), o Centro Dance de Oeiras (CDO), a Mrudang Dance Academy (Canada) e a Tarikavalli Foundation.

E em pleno Divali ou Festival das Luzes, celebra-se a vitória da luz sobre as trevas com danças indianas clássicas como Kathak, BharatNatyam ou Odissi, folclóricas como Bhangra e Ghoomar, ou modernas como Bollywood, na Maratona de Dança Indiana que o Museu do Oriente organiza no dia 27 de outubro, entre as 14h00 e as 19h00, em workshops de 45 minutos.

Bahusutra: As Linhas da Paz

Espectáculo de dança clássica indiana com Lajja Sambhavnath, Tarikavalli, Enakshi Sinha

Dia 20 outubro, domingo, às 19h00
Duração: 90’, sem intervalo
Preço: 10 €

Maratona de Dança Indiana

Dia 27 de outubro, domingo, das 14h00 às 19h00
Público-alvo: M/15 anos (acompanhado por um adulto)
Participantes: mín. 30, máx. 50
Preço: 20 €/ participante/ 6 workshops

Programa:

14h00-14h45 | Kathak
14h50-15h35 | Bollywood
15h40-16h25 | Ghoomar, Danças Folclóricas Do Rajastão
16h30-17h15 | Bhangra, Danças Folclóricas do Punjab
17h20-18h05 | Bharatnatyam/ odissi
18h10-18h55 | Garba, Danças Folclóricas Indianas do Gujarat

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!