Deficiência de ferro afeta um em cada três portugueses

Anemia é uma doença causada em grande parte pela deficiência de ferro. O Anemia Working Group Portugal lança a campanha ‘Uma saúde de ferro é uma saúde sem Anemia', no âmbito do Dia da Anemia.

0
1
Partilhas
Deficiência de ferro afeta um em cada três portugueses
Deficiência de ferro afeta um em cada três portugueses. Foto: © DR

Um em cada três portugueses adultos sofre de deficiência de ferro. Esta deficiência é a causa de 52,7% dos casos de doentes de anemia existentes em Portugal, indica o Anemia Working Group Portugal.

O ferro é um nutriente essencial para o organismo, para a saúde física e mental e para manter os níveis de energia adequados à atividade diária. A deficiência de ferro pode provocar vários sintomas, como por exemplo, fadiga, tonturas, falta de ar, maior suscetibilidade para infeções, aftas, dores de cabeça, queda de cabelo, intolerância ao frio, cãibras, défice de atenção, e outras.

A anemia causada por deficiência de ferro tem um impacto significativo na saúde, aumentando o risco de morbilidade e mortalidade hospitalar. Os doentes com anemia apresentam facilmente sintomas de fadiga e têm uma qualidade de vida reduzida quando comparados com doentes não-anémicos.

Dada a importância do problema para a saúde, o Anemia Working Group Portugal – Associação Portuguesa para o Estudo da Anemia, lança a campanha ‘Uma saúde de ferro é uma saúde sem Anemia’, no âmbito do Dia da Anemia. Com a iniciativa pretende-se, para além de assinalar o Dia Nacional da Anemia, a 26 de novembro, sensibilizar a população para a necessidade de prevenir a progressão da deficiência de ferro para a condição mais grave – a anemia.

Em Portugal, o EMPIRE, um estudo epidemiológico da responsabilidade do Anemia Working Group Portugal, elaborado com o objetivo de determinar a prevalência da anemia e de deficiência de ferro em indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos, indica que um em cada 5 portugueses são afetados por anemia num qualquer momento da vida e 84% dos afetados não tinha conhecimento de ter a patologia, e apenas 2% dos inquiridos estava a fazer tratamento no momento do inquérito.

Dados do estudo indicam que a prevalência da anemia na mulher é de 20,8% e no homem de 18,9%. Por grupos etários, verifica-se que é o grupo entre os 25 e 34 anos é o de maior percentagem com 27,1%, logo seguido do grupo entre os 18 e 24 anos com 26,9% e o grupo de idades superiores a 75 anos com 26,1%.

Para Robalo Nunes, presidente do Anemia Working Group, citado em comunicado, “é essencial sensibilizar a população para este tema, pois normalmente subvalorizam um dos sintomas mais comuns – a fadiga – associando-o a outras situações. No entanto, a deficiência de ferro ou a anemia, quando não é tratada poderá ter implicações sérias na qualidade de vida do doente”.

No âmbito da Campanha o Anemia Working Group realiza no dia 26 de novembro um rastreio de Anemia e Deficiência de ferro no Arrábida Shopping, em Vila Nova de Gaia, e no Centro Comercial Colombo, em Lisboa.

Deficiência de ferro afeta um em cada três portugueses
Deficiência de ferro afeta um em cada três portugueses

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz