Descarbonização de Matosinhos apresentada nas Nações Unidas

Nas Nações Unidas, Luísa Salgueiro, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos e José Pedro Rodrigues, vereador da Mobilidade, estão a apresentar a estratégia de descarbonização de Matosinhos. O Living Lab é considerado um projeto inovador.

0
Descarbonização de Matosinhos apresentada nas Nações Unidas
Descarbonização de Matosinhos apresentada nas Nações Unidas. Luísa Salgueiro, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos e José Pedro Rodrigues, vereador da Mobilidade. Foto: DR

A estratégia de descarbonização de Matosinhos foi, ontem, apresentada em Nova Iorque, no âmbito da Cimeira Política de Alto Nível da Organização das Nações Unidas dedicada ao Desenvolvimento Sustentável, por Luísa Salgueiro, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos (CMM) e por José Pedro Rodrigues, vereador da Mobilidade.

O Living Lab-Laboratório para a Descarbonização de Matosinhos foi apresentado durante uma iniciativa promovida pelo governo do Japão, num painel partilhado com membros da comunidade académica e da OCDE, e com o presidente da Câmara de Toyama, Masashi Mori. Este autarca japonês é responsável pela implementação de importantes políticas de proteção do ambiente.

A estratégia de Matosinhos vai ser ainda apresentada noutras sessões, o que evidencia o seu pioneirismo na relação de parceria entre os municípios, entidades académicas, pequenas e médias empresas, parceiros institucionais e empresas públicas, como parte de um esforço de concretização da Agenda 2030 e do cumprimento das metas de desenvolvimento sustentável definidas pelas Nações Unidas.

O Living Lab-Laboratório para a Descarbonização de Matosinhos desenvolvido em parceria com o Ceiia, constitui “um dos pilares da estratégia para a sustentabilidade ambiental da comunidade de Matosinhos”. O projeto foi já distinguido em 2018 com o primeiro prémio da Comissão Europeia para a Inovação em tecnologias sustentáveis.

Este Laboratório pretende ser um espaço de desenvolvimento de soluções de inteligência urbana, que vai permitir ao município testar e monitorizar projetos, sobretudo na área da mobilidade, mas com expressões também ao nível de eficiência energética em edifícios e espaços públicos, de forma diminuir o consumo de energia e a promover a mobilidade urbana sustentável. As tecnologias testadas na zona central de Matosinhos podem vir a ser alargadas ao restante espaço urbano.

Em Nova Iorque, Luísa Salgueiro e José Pedro Rodrigues vão ainda participar em diversas sessões dedicadas à discussão dos compromissos locais para o desenvolvimento sustentável das comunidades, Local 2030, e na sessão organizada pela representação brasileira, “SDG’s in Brazil”, dedicada à valorização das pequenas e médias empresas nas parcerias para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

A CMM indicou, em comunicado, que para além das medidas previstas no âmbito do Laboratório Vivo para a Descarbonização, “continua empenhada na implementação de outras medidas que contribuam para a diminuição das emissões de carbono”.

“Ao nível da mobilidade, a autarquia tem ainda promovido o uso de formas de deslocação alternativas, como a bicicleta, e deseja ver concretizada a renovação das frotas de transportes públicos, seja com a aquisição de novos autocarros para a STCP, seja na sequência do novo concurso de transportes públicos para a operação privada existente, que deverá ser lançado ainda este verão”, indicou ainda a CMM.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!