Dezanove projetos de Investigação em Fogos Florestais recebem apoio

Primeiro concurso de Investigação em Fogos Florestais tem 19 projetos aprovados e está aberta nova fase de candidaturas até 26 de fevereiro. O concurso promovido pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia prevê apoios até 5 milhões de euros.

0
Dezanove projetos de Investigação em Fogos Florestais recebem apoio
Dezanove projetos de Investigação em Fogos Florestais recebem apoio. Foto: © Rosa Pinto

Dezanove projetos no âmbito do primeiro concurso relativo ao Programa Mobilizador de I&D para a prevenção e combate de incêndios florestais foram aprovados para receber apoio financeiro. Os projetos abrangem áreas que vão desde a prevenção de fogos à reabilitação das áreas atingidas, passando pelos sistemas de previsão, comunicação e combate aéreo durante as fases críticas do incêndio e pela saúde dos operacionais que o combatem.

Os projetos aprovados divulgados pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia são:

Governação dos recursos florestais

FireCast – previsão de probabilidade de ocorrência de fogo e das suas características com vista a um piroambiente habitável. Carlos do Carmo de Portugal e Castro da Camara, FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências (Fciências.ID). Apoio de 397.735,00 euros.

Gestão do fogo e comportamento de fogos extremos

A Meteorologia e o Comportamento de Tempestades de Fogo. Domingos Xavier Filomeno Carlos Viegas, Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI). Apoio de 379.602,00 euros.

Atitudes e comportamentos face à prevenção e combate de incêndios e a gestão do território

Compreender o contexto social do Portugal rural para implementar ações sociais de modo a prevenir incêndios catastróficos. Fantina Maria Santos Tedim, Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FL/UP). Apoio de 200.000 euros.

As Pessoas e o Fogo: Reduzir o Risco, Conviver com o Risco. José Manuel Osório Barros Lima e Santos, Instituto Superior de Agronomia (ISA/ULisboa). Apoio 378.762, 00 euros.

Modelos de ordenamento e silvicultura preventiva

Um modelo sustentável de Ordenamento do Território para a prevenção dos incêndios rurais. Selma Beatriz de Almeida Nunes da Pena Baldaia, Instituto Superior de Agronomia (ISA/ULisboa). Apoio de 380.445,00 euros.

Integração do comportamento do fogo no planeamento da gestão florestal com multiobjectivos. Susete Maria Gonçalves Marques, Instituto Superior de Agronomia (ISA/ULisboa). Apoio de 307.979,00 euros.

Meteorologia, previsão e gestão do risco, incluindo deteção de ignições e otimização de alertas precoces e desenvolvimento de sistemas de observação inteligente

Desenvolvimento de uma ferramenta para modelar o risco de erosão pós-fogo para apoio à decisão na gestão florestal e, em particular, na aplicação de medidas de estabilização de emergência. Diana Catarina Simões Vieira, Universidade de Aveiro (UA). Apoio de 200.000,00 euros.

A Utilização de Veículos Aéreos Autónomos no Apoio a Fogos Controlados e Deteção de Reacendimentos na Gestão de Incêndios Florestais. Jose António Barata de Oliveira, Instituto de Desenvolvimento de Novas Tecnologias (UNINOVA/FCTUNL/UNL). Apoio de 199.925,00 euros.

Medição do teor de humidade de combustíveis florestais e avaliação do seu comportamento face às novas realidades climáticas. Jorge Rafael Nogueira Raposo, Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI). Apoio de 223.750,00 euros.

Onde está o fogo? – Identificação, posicionamento e monitorização de incêndios florestais com dados disponibilizados pelos cidadãos. Cidália Maria Parreira da Costa Fonte, Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra (INESC Coimbra). Apoio de 199.750,00 euros.

Sistemas de sensorização, de informação e de comunicações de emergência e sua integração nos processos de decisão

Mapeamento e Predição da Progressão de Incêndios em Tempo Real por Veículos Aéreos Não Tripulados. Alexandre José Malheiro Bernardino, Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento (IST-ID). Apoio de 377.237,00 euros.

Rede de sensores combinada com modelação da propagação do fogo integrado num sistema de apoio à decisão para o combate a incêndios florestais. João Carlos da Palma Goes, Instituto de Desenvolvimento de Novas Tecnologias (UNINOVA/FCTUNL/UNL). Apoio de 398.400,00 euros.

Cobertura rádio para sistemas de comunicação de emergência em ambientes críticos de fogos florestais – Ferramenta. Rafael Ferreira da Silva Caldeirinha, Instituto de Telecomunicações (IT). Apoio de 175.198 euros.

Gestão e valorização da biomassa nos espaços rurais

Modernização tecnológica de fornos de carvão vegetal para torná-los mais limpos e eficientes visando uma economia resiliente ao fogo em áreas rurais Portuguesas. Daniel dos Santos Félix das Neves, Universidade de Aveiro (UA). Apoio de 199.836,00 euros.

Unidade de Produção de Eletricidade em Pequena Escala Através da Gaseificação da Biomassa. Valter Filipe Miranda Castelão da Silva, Universidade de Aveiro (UA). Apoio de 199.996,00 euros.

Utilização de biomassa de exóticas para a recuperação pós-fogo: Reutilização, Regeneração e Reflorestação. Cristina Maria Filipe Maguas Silva Hanson, FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências (Fciências.ID). Apoio de 200.000,00 euros.

Modelos de organização e gestão das áreas florestais, nas vertentes de proteção, conservação, silvopastorícia, recreio, lazer e produção

FirESmart – Soluções baseadas na natureza para a gestão preventiva do risco de incêndio e fornecimento sustentado de serviços ecossistémicos. Adrián Regos Sanz, ICETA – Instituto de Ciências, Tecnologias e Agroambiente da Universidade do Porto (ICETA). Apoio de 199.691,00 euros.

Saúde e segurança ocupacional dos técnicos de combate

Exposição ocupacional dos bombeiros à poluição atmosférica – impacto na DPOC e asma. Sofia Isabel Vieira de Sousa, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FE/UP). Apoio de 199.863,00 euros.

Restauro pós-fogo e gestão florestal, em diferentes escalas temporais e espaciais

Sistema de reabilitação sustentável para solos queimados baseado na inoculação de cianobactérias e microalgas nativas. PAULA Maria Sequeira TAMAGNINI Barbosa Oxelfelt, Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC/UP). Apoio de 180.328,00 euros.

A 2.ª edição do concurso encontra-se a decorrer até 26 de fevereiro 2019. O concurso é organizado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), e prevê apoios até 5 milhões de euros. O objetivo é promover a investigação científica e a inovação, fortalecer competências científicas e técnicas, bem como a produção de novos conhecimentos.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!