Dia da Europa com concerto em Mafra

Celebrar 300 anos de Mafra, 60 anos da Europa e 10 anos da EUNIC Portugal, com um concerto a seis órgãos na Basílica de Mafra. Seis organistas europeus, sob a direção artística de João Vaz, vão tocar no dia 9 de maio, às 21h00.

0
1
Partilhas
Basílica de Mafra
Basílica de Mafra. Foto: DR

No Dia da Europa, 9 de maio, é celebrada a paz e a unidade na Europa, em toda a União Europeia. Como símbolo do espírito de cooperação entre as nações europeias, a EUNIC Portugal, com o apoio da Representação da Comissão Europeia em Portugal, promove um concerto nos seis órgãos da Basílica de Mafra, a partir das 21h00. O concerto é aberto ao público e com entrada livre.

Seis organistas de seis países europeus: Ludger Lohmann, da Alemanha; Reinhard Jaud da Áustria; Juan de la Rubia de Espanha; Roberto Antonello de Itália; João Vaz de Portugal e Steffen Schlandt da Roménia vão tocar juntos em várias combinações.

O programa do concerto foi concebido sob a direção artística de João Vaz, que atuou como consultor permanente durante o restauro dos órgãos da Basílica e que é também autor de alguns dos arranjos que serão executados no concerto.

O programa inclui o Prelúdio do Te Deum, de Marc-Antoine Charpentier, popularizado como o tema da Eurovisão, num arranjo para seis órgãos, a Sinfonia para a Real Basílica de Mafra, de António Leal Moreira, composta em 1807 por ocasião da construção dos órgãos, e a obra 3 Pontos no Espaço de António Pinho Vargas, uma encomenda da Câmara Municipal de Mafra que será apresentada em estreia mundial. Para além das peças de conjunto, o programa incluiu uma intervenção a solo de cada organista, apresentando música do seu país de origem.

O concerto terminará com um arranjo para seis órgãos do Hino da Europa, baseado na música de Ludwig van Beethoven para a ‘Ode à Alegria’, de Friedrich von Schiller, da nona Sinfonia. Como é declarado na página da União Europeia, “O hino, que não tem letra, utiliza a linguagem universal da música para exaltar os ideais europeus da liberdade, paz e solidariedade”. O concerto com seis organistas a tocar ao mesmo tempo pretende simbolizar a união da Europa através da música.

Localizada a trinta quilómetros a noroeste de Lisboa, a vila de Mafra é conhecida sobretudo pelo Convento construído no século XVIII por ordem do rei D. João V. O aspeto mais impressionante do edifício é a sua dimensão espetacular, estendendo-se a fachada principal por mais de duzentos metros. A nobreza e variedade dos recursos empregues (mármores portugueses e italianos, madeiras exóticas do Brasil, dois carrilhões da Bélgica e seis órgãos feitos por dois organeiros portugueses, um deles de origem espanhola) sugerem uma influência multicultural.

Apesar do número de igrejas na Europa com três, quatro ou mesmo mais instrumentos, o que faz de Mafra um caso único é o facto de os seis órgãos terem sido construídos ao mesmo tempo e concebidos originalmente para tocar em conjunto.

Os seis imponentes instrumentos com fachadas de 16 pés foram construídos pelos dois mais importantes organeiros portugueses da época, António Xavier Machado e Cerveira e Joaquim António Peres Fontanes, e completados entre 1806 e 1807. O seu restauro global, levado a cabo pelo organeiro português, Dinarte Machado, e concluído em 2010, mereceu o Prémio Europa Nostra, da Comissão Europeia, em 2012 pela sua qualidade.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz