Diminui número de passageiros nos transportes públicos na área metropolitana de Lisboa

Transportes públicos na área metropolitana de Lisboa verifica queda de 43,5% no número de passes vendidos e passageiros transportados nos primeiros 15 dias de janeiro de 2021. Correspondendo a cerca de 13,4 milhões de passageiros transportados.

0
Diminui número de passageiros nos transportes públicos na área metropolitana de Lisboa
Diminui número de passageiros nos transportes públicos na área metropolitana de Lisboa. Foto: © Rosa Pinto

Nas duas primeiras semanas de 2021 diminuiu a procura de transportes públicos coletivos na área metropolitana de Lisboa. Diminuiu o número de passes vendidos e número de passageiros transportados. A oferta de transporte público rodoviário manteve-se estável.

Em comunicado a Área Metropolitana de Lisboa (AML) indicou que a tendência de decréscimo de passageiros tem-se vindo a verificar, desde a declaração do segundo Estado de Emergência, com início a 24 de novembro de 2020.

A AML referiu que o número de passes vendidos até ao dia 15 de janeiro foi inferior aos do mês de dezembro de 2020, e o número de passageiros transportados entre 11 e 17 de janeiro, em comparação com a semana anterior, voltou a cair, como resultado da entrada em vigor de novas medidas de confinamento, e, em particular, com o encerramento das escolas.

Até à primeira quinzena de janeiro de 2021 foram vendidos cerca de 435.700 passes, correspondendo a uma queda de 43,5% face ao mês homólogo de 2020. A AML lembrou que a média de passes vendidos mensalmente no primeiro trimestre de 2020 foi de cerca de 765.700.

A AML estima que as receitas com as vendas de passes sejam janeiro de 2021 idênticos ao de dezembro de 2020, que se traduz em perdas na ordem dos 44%. Não se conhece ainda o impacto na receita de títulos ocasionais.

Na analisa a evolução da procura semanal, no conjunto de operadores da área metropolitana, em termos de passageiros registados no sistema de bilhética, verificou-se que na primeira semana de 2021 (4 a 10 de janeiro), o valor de passageiros registados foi de 6,8 milhões, manifestando uma subida em relação à semana anterior com 4,5 milhões.

A semana de 4 a 10 de janeiro ficou abaixo da procura verificada na terceira semana de dezembro de 2020, que foi de 7,5 milhões.

No seguimento das novas medidas de circulação, assistiu-se, na generalidade dos operadores, no período de 11 a 17 de janeiro, a uma quebra de passageiros transportados na ordem dos 3.1%. Correspondendo a 6,8 milhões, entre 4 e 10 de janeiro, e 6,6 milhões, entre 11 e 17 de janeiro.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!