Emprego na Região do Norte teve o maior crescimento dos últimos 15 anos

Dados do relatório ‘NORTE Conjuntura’, relativos ao 4º trimestre de 2016, indicam que o emprego na Região do Norte teve o maior crescimento dos últimos 15 anos. As importações aumentaram significativamente bem como o consumo das famílias.

0
1
Partilhas
Cidade do Porto
Cidade do Porto. Foto: Rosa Pinto

O emprego na Região do Norte voltou a crescer no quarto trimestre de 2016, tendo-se verificado um registo de mais 35 mil pessoas empregadas, o que se traduziu no maior crescimento de emprego nos últimos 15 anos, em termos homólogos.

A taxa de desemprego também desceu, fixando-se nos 11,5%, que é o valor mais baixo desde 2009. Estas tendências são destacadas no relatório trimestral da CCDR-N, o ‘NORTE Conjuntura.

De acordo com o relatório, o ramo de atividade que, em termos homólogos, mais impulsionou o crescimento do emprego na Região do Norte foram as atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares, com mais 18 mil empregados do que um ano antes. Destaque também para o ramo do alojamento, restauração e similares, que somou mais de 17 mil empregados.

O relatório dá conta da aceleração do crescimento das importações de bens de consumo duradouros, com mais 15,9% em termos homólogos e mais 4,3% do que o trimestre anterior.

Ao contrário das importações o valor das exportações de bens por empresas da Região do Norte registou no quarto trimestre de 2016 o crescimento mais moderado dos últimos três anos, ou seja, de apenas 4,3% em termos homólogos, no entanto de mais 7,6% do que o terceiro trimestre.

A procura interna registou uma forte aceleração do seu crescimento, com uma variação homóloga de 2,5% em volume no quarto trimestre, compara com 1,1% no trimestre anterior.

O consumo final cresceu 2,5% em termos homólogos, enquanto no trimestre anterior o crescimento tinha sido de 1,6%. O consumo foi impulsionado sobretudo pelas famílias, que passou de um crescimento real de 1,9% para 3,1%, enquanto o consumo público manteve uma variação homóloga de 0,5%.

O relatório ‘NORTE Conjuntura’ foi lançado em 2006, e é publicado trimestralmente. O relatório inclui uma análise de outros temas como o consumo privado, o investimento, a procura externa, a indústria, o turismo, os preços no consumo, o crédito e a aplicação dos fundos da União Europeia.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz