Erasmus Mundus 2017 com 1.345 bolsas de mestrado

Estudantes de mestrado de todo o mundo, num total de 1.345, vão beneficiar de bolsas de estudo Erasmus Mundus de 2017. Brasil, Índia, Irão, Bangladesh e México lideram em número de estudantes com bolsas atribuídas pela União Europeia.

0
1
Partilhas
Erasmus Mundus 2017 com 1.345 bolsas
Erasmus Mundus 2017 com 1.345 bolsas. Foto: Rosa Pinto

A boa notícia já chegou a 1.345 estudantes de todo o mundo de que lhes foi concedida uma bolsa de estudo, financiada pela União Europeia (UE), para iniciar um Mestrado Conjunto Erasmus Mundus no próximo outono.

As bolsas de estudo Erasmus Mundus vão cobrir todos os custos dos seus programas de estudos que lhes permite frequentar duas ou mais instituições de ensino superior para uma graduação de mestrado conjunto ou duplo. A maior parte dos programas tem a duração de dois anos.

Os 100 programas de Mestrado Conjunto Erasmus Mundus que oferecem bolsas de estudo da UE em 2017 abrangem uma vasta gama de temas, desde a astrofísica e nanotecnologia à cartografia e ética desportiva. As bolsas de 2017 foram atribuídas a estudantes de seis continentes, sendo os cinco principais países de origem o Brasil, com 79 bolsas, a Índia com 63, o Irão com 59, Bangladesh com 58 e o México com 49.

Tibor Navracsics, Comissário Europeu responsável pela educação, cultura, juventude e desporto, referiu que no momento em que se celebra “o 30.º aniversário do programa Erasmus, é inspirador ver as perspetivas internacionais que este programa de financiamento da UE tem contribuído para promover junto das universidades e dos estudantes” uma cooperação em programas integrados e de qualidade entre as universidades além-fronteiras.

O programa Erasmus Mundus atribui pelo menos 75 % das bolsas a estudantes dos países parceiros, sendo atribuídas bolsas de estudos adicionais a certas regiões do mundo onde o ensino superior constitui um domínio prioritário para a cooperação da UE, e 25 % das bolsas restantes destinam-se aos estudantes da UE e de outros países participantes no programa.

Os estudantes agora selecionados para receber a bolsa têm também a possibilidade de integrar a Associação de Estudantes e Antigo Alunos do Erasmus Mundus e beneficiar dos seus serviços, nomeadamente da criação de uma rede de estudantes antes, durante e após os seus estudos.

Cada programa de mestrado do Erasmus Mundus prevê ainda que, através de financiamentos da UE, sejam convidados académicos para contribuir para o programa através do ensino ou da investigação.

Durante este ano e até ao outono vão ser adicionados ao catálogo de programas de mestrado Erasmus Mundus, mais 40 novos programas. Assim os novos candidatos a bolsas de mestrado, que se inscrevam a partir de outubro de 2017 até janeiro de 2018, para iniciar o programa de em outono de 2018, contam com um maior leque de programas a que se podem candidatar.

Os Mestrados Conjuntos Erasmus Mundus são programas de estudo integrados propostos por um consórcio formado pelo menos por três instituições de ensino superior. Em 2017 estão envolvidos no processo de seleção 100 programas abrangem 513 instituições, e perto de um terço dos programas envolvem instituições de países parceiros nos seis continentes.

Os programas Erasmus Mundus foram lançados em 2004 e, desde 2014 fazem parte do Erasmus+, o programa da UE para a educação, formação, juventude e desporto. Em 2004 19 programas selecionaram 140 estudantes, mas desse ano até hoje, mais de 21.000 estudantes já beneficiaram uma bolsa de mestrado do programa.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz