Escritores da Lusofonia reuniram em Lisboa

Encontro da Lusofonia reuniu em Lisboa mais de 70 escritores lusos provenientes de vários países. O encontro permitiu a divulgação da literatura lusófona e também a posse de 40 escritores como membros académicos da ‘Académie de Lettres et Arts Luso-Suisse’.

0
11
Partilhas
Membros da ALALS
Membros da ALALS. Foto: Lou Carriço

A ‘Académie de Lettres et Arts Luso-Suisse (ALALS) organizou em Lisboa, no passado dia 18 de março, um Encontro da Lusofonia, com mais de 70 escritores e artistas plásticos, vindos de diversos países, como os EUA, Argentina, Brasil, Angola, Itália, Suíça, Eslovénia e Portugal.

A ALALS é uma Academia de escritores lusófonos, com sede em Genebra na Suíça, que reúne escritores e artistas lusófonos dos 26 cantões suíços. A Academia é reconhecida internacionalmente pela promoção e valorização da literatura e artes dos países lusófonos.

Devido à necessidade uma maior promoção e divulgação das obras literárias de escritores e artistas lusófonos da Suíça foi criada em 2016 a ALALS. O objetivo é dar maior visibilidade às obras dos lusófonos através da organização eventos e pelo estabelecimento de parcerias com diversas entidades, referiu o escritor e membro fundador da Academia, Augusto Lopes.

O Encontro da Lusofonia permitiu um intercâmbio entre os escritores e artistas bem como posse como membros da Academia de 40 escritores, entre os quais, Maria Eugénia Neto, escritora e viúva de Agostinho Neto, primeiro Presidente da República de Angola, Arménio de Vasconcelos, pai do Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, e ainda a escritora angolana Marta Santos.

A ALALS atribui condecorações a vários escritores e personalidades pelo seu contributo para o enriquecimento da Literatura nos países lusófonos e no mundo. A ALALS foi também agraciada com o título de Comendador, pela Associação Brasileiras de Desenho e Artes Visuais (ABD), uma entidade com mais de 70 anos de existência.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz