Exportação de cavalos portugueses para a Arábia Saudita

A Arábia Saudita passou a receber cavalos de criadores portugueses. Um mercado importante que se junta agora ao de El Salvador e da Malásia. O Ministério da Agricultura está a trabalhar para abrir outros mercados como o da Índia e da China.

0
Exportação de cavalos portugueses para a Arábia Saudita
Exportação de cavalos portugueses para a Arábia Saudita. Foto: © Rosa Pinto/arquivo

Os criadores nacionais de cavalos podem, a partir de agora, exportar para a Arábia Saudita. Depois do Governo português ter manifestado, em 2018, o interesse na exportação de cavalos, o processo só agora veio a ficar concluído, depois de um ano do início das negociações, indicou o Ministério da Agricultura.

Com o mercado da Arábia Saudita, sobe para 58 o número de mercados abertos, nos últimos anos, pelo Governo. Está já viabilizada a exportação de 227 produtos, sendo 172 de origem animal e 55 de origem vegetal.

O mercado da Arábia Saudita junta-se agora ao de El Salvador e da Malásia, mercados já abertos para a exportação de cavalos nacionais pelo Governo. E neste domínio o MA indicou que estão em curso negociações com mais 6 países, que incluem a Índia e China.

Para dar início às operações de exportação para países terceiros é geralmente necessário estabelecer as condições e requisitos fitossanitários ou sanitários com as autoridades competentes dos países de destino. Trata-se de requisitos que têm de ser cumpridos na certificação dos produtos a serem exportados, quer pelos operadores económicos, quer pela autoridade competente nacional, neste caso, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), entidade responsável pela emissão dos certificados sanitários oficiais.

O Ministério da Agricultura indicou que está a trabalhar para ser possível a abertura de mais 57 mercados para exportação de 269 produtos, sendo 22 da área animal e 46 da área vegetal.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!