Falta de aposta regional em ciência preocupa reitores do norte

Reitores das universidades do norte do país preocupados por Governo não enquadrar nos programas regionais o consórcio UNorte.pt. As regras de execução orçamental dos programas doutorais com fundos regionais são outra das preocupações.

0
0
Partilhas
Falta de aposta regional em ciência preocupa reitores do norte
Falta de aposta regional em ciência preocupa reitores do norte. Foto: Rosa Pinto

Os reitores das Universidades do Minho, do Porto e de Trás-os-Montes e Alto Douro, que constituem o consórcio UNorte.pt, analisaram a atividade conjunta desenvolvida ao longo do último semestre, e perspetivaram os desenvolvimentos futuros face à evolução dos contextos regional, nacional e europeu.

Os reitores reafirmaram a importância crítica, para a região e para o consórcio, dos “projetos estratégicos de Investigação e Desenvolvimento (I&D), preparados pelo UNorte.pt nos eixos estruturantes da estratégia regional de especialização inteligente”.

A iniciativa do consórcio, “apesar de ter sido articulada com o CCDR-Norte e com o Governo, tarda em ter enquadramento nos programas regionais, o que constitui motivo de forte preocupação para o consórcio”, indica comunicado do UNorte.pt, que acrescenta ainda: “É igualmente fator de adversidade o modo como as universidades estão a ser confrontadas com alterações de regras de execução orçamental dos programas doutorais apoiados por fundos regionais”.

A equipa de reitores do UNorte.pt referiu que “tanto na dimensão educativa, como na área da inovação, foi verificada uma prática muito significativa de partilha entre as três instituições, não só em ações de formação pedagógica para pessoal docente, como na participação conjunta no projeto UNorte Inova, recentemente aprovado”.

“Igualmente, as universidades do consórcio têm avançado conjuntamente no desenvolvimento e partilha de boas práticas de modernização administrativa, no sentido da desmaterialização e simplificação de processos, nomeadamente no âmbito de projetos SAMA”, indica o comunicado.

De igual modo os reitores indicam que “tem progredido a articulação dos três Serviços de Ação Social, particularmente em processos operacionais e de qualidade, alguns dos quais têm sido alvo de candidaturas a programas nacionais e europeus”, e em face dos resultados indicam manterem o “compromisso com os objetivos e desenvolvimento deste consórcio”.

Para aprofundar “uma maior articulação com outros atores do desenvolvimento regional”, os reitores decidiram “organizar um ciclo e conferências para analisar os desafios com que a Região se confronta num complexo contexto de mudança e sobre o papel central do conhecimento, da ciência e da educação”.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz