Família de Eusébio associa-se a projeto de investigação

Parceria entre a Fundação Portuguesa de Cardiologia, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia e a associação artEUSEBIOheart lança 1ª Edição dos Prémios de Investigação Eusébio da Silva Ferreira para distinguir projetos em saúde do coração.

0
1
Partilhas
Família de Eusébio associa-se a projeto de investigação
Família de Eusébio associa-se a projeto de investigação. © artEUSEBIOheart

A Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), em parceria com a Sociedade Portuguesa de Cardiologia e a associação artEUSEBIOheart acabam de apresentar, no Congresso Anual da Sociedade Portuguesa de Cardiologia que decorre na Herdade dos Salgados, em Albufeira, a primeira edição dos Prémios de Investigação Eusébio da Silva Ferreira.

Esta iniciativa é destinada a galardoar os melhores trabalhos de investigação clínica nos domínios da insuficiência cardíaca e da morte súbita no desporto. A bolsa para o trabalho em insuficiência cardíaca é da responsabilidade da Fundação Portuguesa de Cardiologia e a bolsa para o trabalho em morte súbita no desporto é da responsabilidade da Sociedade Portuguesa de Cardiologia.

As candidaturas à bolsa de investigação no valor de 5 mil euros podem ser apresentadas até ao dia 30 de junho de 2017.

Manuel Oliveira Carrageta, Presidente da Fundação, referiu: “Estamos muito orgulhosos por estarmos associados a este projeto inédito de âmbito nacional. Atualmente as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em Portugal, sendo que a educação para a prevenção se torna cada vez mais urgente”.

“Neste contexto, o lançamento dos Prémios de Investigação Eusébio da Silva Ferreira ganha particular importância”, conclui o especialista.

Para Miguel Mendes, Presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, “os prémios Eusébio da Silva Ferreira são uma mais-valia para estimular a investigação no campo da Cardiologia do Desporto e para chamar a atenção para a necessidade da avaliação prévia e acompanhamento médico dos desportistas mesmo após terminarem a fase competitiva da sua carreira”.

Carla da Silva Ferreira, diretora do artEUSÉBIOheart, referiu que a “parceria com a Fundação e a Sociedade Portuguesa de Cardiologia” partiu da causa que levou à morte de Eusébio da Silva Ferreira, ou seja, foi vítima em 2015 de insuficiência cardíaca.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz