Forças Armadas intervêm no combate a incêndios

Forças Armadas já estão a operar no combate aos incêndios florestais em ações de contenção e apoio às populações, intervindo no terreno sob coordenação da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

0
3
Partilhas
Operações de combate a incêndios
Operações de combate a incêndios. Foto: Rosa Pinto

O Ministério da Defesa Nacional (MDN) indica, em comunicado, que o Exército disponibilizou para operações de contenção, rescaldo e vigilância 12 pelotões: 4 para Pedrógão Grande, 4 pelotões para Góis e 4 pelotões para Vila Real. Foram deslocadas para Pedrógão Grande 5 equipas ligeiras de rodas para vigilância e contato com as populações, 4 máquinas de rasto e 1 Posto de Comando.

A Força Aérea disponibilizou um P3 para operações de vigilância aérea de incêndios e está a dar apoio a 2 meios aéreos Canadair franceses a operar a partir da Base Aérea de Monte Real e a 2 meios aéreos Canadair espanhóis a operar a partir de Espanha.

A Marinha, por seu lado, através do Corpo de Fuzileiros, disponibilizou para Pedrógão Grande 1 cozinha rodada com capacidade para preparar 800 refeições na noite do dia 18 de junho e 2000 a partir de dia 19 de junho e 2 tendas refeitório. A marinha vai colocar no terreno 4 pelotões de fuzileiros para apoiar as operações em curso no combate aos incêndios e apoio às populações.

No conjunto, as Forças Armadas, estão a “envolver meios corresponde ao envolvimento de cerca de 500 militares no terreno a operar no âmbito do dispositivo especial de combate a incêndios florestais.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz