Igreja Matriz de Sambade, em Alfândega da Fé, festeja património cultural

Dia 28 e 29 de setembro, a Igreja Matriz de Sambade, em Alfândega da Fé, centra as comemorações do fecho do Ciclo Dias do Património a Norte. A iniciativa da Direção Regional de Cultura do Norte leva a Sambade, para um concerto ímpar, Rui Massena.

0
Igreja Matriz de Sambade, em Alfândega da Fé, festeja património cultural
Igreja Matriz de Sambade, em Alfândega da Fé, festeja património cultural. Foto: Rosa Pinto

A Igreja Matriz de Sambade, em Alfândega da Fé, é o palco para encerrar o Ciclo Dias do Património a Norte, promovido pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN). O evento ocorre nos dias 28 e 29 de setembro e coincide com as Jornadas Europeias do Património.

Em Sambade o dia 28 de setembro é reservado à participação das escolas, envolvendo os mais novos em diversas atividades, e no dia 29 às 10h30, acolhem-se as famílias numa visita-jogo, desafiando-as a conhecer a história do monumento, que de mapa na mão e de ouvido atento às pistas vão desvendando o que a história nos pode contar.

Após os encontros com os enigmas da história, o convite está feito para assistir, e participar, numa peça de teatro onde todos refletem acerca do valor da água e da preservação dos recursos naturais.

No início da tarde a visita orientada por residentes que relembram memórias das gerações que vivenciaram o monumento. Um conhecimento do património vivido que leva a “conversa sobre como se decide, e se vive, a cultura de um lugar”.

Durante a tarde também se abrem as portas para o Chef Marco Gomes dar “a provar iguarias inspiradas nos sabores das terras de pastorícia”, e ao fim da tarde, “são as gentes de Sambade e de Alfândega da Fé a reclamar o palco e a erguer as vozes num concerto do qual são cocriadoras.”

Para encerrar a comemoração da riqueza patrimonial da região norte, há às 21h30, um concerto de piano a solo pela mão de Rui Massena, “que se tornará ímpar para a plateia privilegiada que se reúna na intimidade da Igreja.”

Desde abril de 2018 que a DRCN tem vindo a promover o Ciclo Dias do Património que tem levado a promoção, divulgação e animação cultural a diversos locais como: Arouca, Tarouca, Miranda do Douro, Vila Real, Bragança e Mogadouro.

Até agora, a iniciativa envolveu:

362 participantes locais, envolvidos nas visitas guiadas, ações de gastronomia e performances comunitárias;

63 criações originais, distribuídas por visitas-jogos para o público infantojuvenil, conversas sobre o património e ações de envolvimento das comunidades locais;

6 concertos musicais;

6 restaurantes locais envolvidos e 3 criações gastronómicas de autor.

No Ano Europeu do Património Cultural, 2018, a Direção Regional de Cultura do Norte tem vindo a promover um Ciclo de eventos culturais ligado ao Património.

O Ciclo Dias do Património a Norte apostou “na descentralização e na oferta cultural disseminada pelo território, apresentando um projeto de turismo cultural inovador, agregador e atrativo”, e para isso utilizou “como instrumentos fundamentais a programação cultural, o trabalho de mediação com as comunidades e a comunicação ao serviço da qualificação da experiência turística e da competitividade da economia regional.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!