Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico Nacional aumentam para 56

Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico conta agora com mais 16 novas infraestruturas. No total são 56 as infraestruturas de investigação em diferentes áreas temáticas.

0
Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico Nacional aumentam para 56
Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico Nacional aumentam para 56. Foto: © Rosa Pinto

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) atualizou o Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico (RNIE) com mais 16 novas infraestruturas. O roteiro que inclui agora 56 infraestruturas foi agora publicado e disponibilizado pela FCT mas, “infelizmente”, apenas na versão em inglês, com a designação “Portuguese Roadmap of Research Infrastructures – 2020”.

A FCT lembrou que “a primeira edição tinha sido publicada em 2014, no seguimento do concurso para a sua criação e incluía 40 infraestruturas que receberam um financiamento de 143,8 milhões de euros para o período 2017 a 2021, dos quais 69% proveniente de fundos estruturais europeus (FEDER)”.

As infraestruturas de investigação são considerados elementos essenciais do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, e incluem plataformas, recursos e serviços disponíveis para a comunidade científica, oferecem equipamento de grande porte e outros instrumentos científicos, coleções, arquivos e dados, sistemas computacionais e redes de comunicação para o acesso aberto digital, numa perspetiva de estímulo à excelência nas atividades de investigação e desenvolvimento tecnológico.

As 16 novas infraestruturas integradas desde abril 2019 são descritas no documento, em inglês). O documento sistematiza a informação sobre todas as 56 infraestruturas que fazem parte do Roteiro, incluindo a sua descrição, atividades e impacto, assim como as suas ligações com Infraestruturas ou outras organizações de âmbito europeu ou global.

As 16 novas infraestruturas que agora integram o RNIE são uma consequência da iniciativa governamental, ao abrigo da “Lei da Ciência” (DL 63/2019), e que tiveram “em conta os pareceres dos grupos de trabalho das 17 Agendas Temáticas de Investigação e Inovação 2030 da FCT, os relatórios da avaliação internacional às Unidades de I&D e audições das instituições”.

Este novo Roteiro, na sua versão em inglês, traduz a evolução do ecossistema nacional de investigação e inovação, as prioridades do Plano Nacional de Reformas e as políticas públicas no domínio da ciência e tecnologia, nomeadamente as relativas a Espaço, Saúde, Atlântico e Competências Digitais. O Roteiro inclui agora infraestruturas em seis domínios temáticos: Energia, Ambiente, Saúde e Alimentos, Ciências Físicas e Engenharia, Inovação Social e Cultural, e Infraestruturas Digitais.

A FCT referiu que “o Roteiro de infraestruturas é também um instrumento importante para a internacionalização da ciência portuguesa. A maior parte das 56 infraestruturas do Roteiro estão associadas ao Roteiro europeu ESFRI (European Strategy Forum on Research Infrastructures) ou a outras iniciativas ou organizações de nível europeu ou global”.

A FCT indicou que “continuará a monitorizar a implementação das infraestruturas do Roteiro Nacional, incluindo o seu impacto na investigação, transferência de conhecimento e internacionalização da ciência realizada em Portugal, através de um Comité de Acompanhamento com 31 especialistas da comunidade científica, representativos dos seis domínios temáticos do Roteiro”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!