‘Italian Contemporary Art’ em Lisboa

‘Primeira Semana do Contemporâneo - Italian Contemporary Art’ decorre de 8 a 13 de outubro de 2018, em Lisboa. Debates, conferências, exposições e outras atividades dão a conhecer o património artístico italiano contemporâneo.

0
‘Italian Contemporary Art’ em Lisboa
‘Italian Contemporary Art’ em Lisboa ©Paola Pezzi Portogallo 2018

O Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, sob a égide da Embaixada de Itália em Portugal, realiza, entre 8 e 13 de outubro, a ‘Primeira Semana do ContemporâneoItalian Contemporary Art’. Uma semana de debates, conferências, exposições e outras atividades para dar a conhecer o património artístico italiano contemporâneo.

A iniciativa é organizada pela rede diplomática italiana, e decorre em simultâneo em vários países do mundo. A ‘Italian Contemporary Art’ explora as diferentes linguagens artísticas, da pintura à escultura, do vídeo às instalações, da fotografia ao design.

Do programa da ‘Primeira Semana do Contemporâneo – Italian Contemporary Art’ destacam-se várias ações:

No dia 9 de outubro, terça-feira, às 11h00, no Instituto Italiano de Cultura de Lisboa (IIC Lisboa), a aula aberta ‘Sironi Novecento e a monumentalidade na arte entre as duas guerras’, pela Professora Elisabetta Maino, especialista em História da Arte italiana e Arquitetura.

No dia, 10 de outubro, quarta-feira, às 19h30, na ex-Capela do IIC Lisboa, é inaugurada a exposição ‘Forma Mentis’, da artista Paola Pezzi, cujas obras se caracterizam por uma forte componente manual.

Paola Pezzi estreou-se no final da década de 1980 com esculturas trabalhadas com modalidades pictóricas, materiais contemporâneos (poliuretano, espuma, telas), e abriu-se para a pintura no final dos anos de 1990. Em 2000 passou a realizar esculturas, assemblagens criadas com um mostruário de objetos retirados da realidade (cortiça, madeira, feltro), valendo-se quer do material pictórico (lápis de cor, lápis de cera, carvão, borracha, paletes de pintar), quer de materiais da vida quotidiana (palhinhas, palitos, franjas, cotonetes, fósforos, canelas de costura).

A Exposição ‘Forma Mentis’ está patente até 30 de novembro (de 3ª a 6ª: das 10h00 às 12h30; de 3ª a 5ª: das 16h00 às 18h00. No sábado, 13 de outubro, a exposição pode ser visitada das 10h-12h30, em concomitância com o Dia da Arte Contemporânea promovido pela AMACI – Associazione dei Musei D’Arte Contemporanea Italiani.

Ainda no dia 10 de outubro, mas às 18h30, o IIC Lisboa acolhe a conferência ‘O passado perante o presente – as experimentações do contemporâneo nos Museus da Região Campania’, proferida por Anna Imponente, diretora do Polo Museale della Campania.

O Polo Museale della Campania agrega 28 entidades culturais diferentes, entre museus, sítios arqueológicos, cartuxas e residências históricas, os quais Anna Imponente tem incentivado a que se assumam também como lugares de excelência para a difusão da arte contemporânea italiana.

No dia 12 de outubro, sexta-feira, às 19hoo, na sala Sophia de Mello Breyner do Centro Cultural de Belém, e a encerrar esta primeira mostra da arte contemporânea italiana, a conferência de Angela Tecce, ‘A arte italiana do Pós-Guerra através das obras da Collezione Farnesina’.

Angela Tecce, diretora da Direção Geral Arte e Arquitetura Contemporâneas do Ministério italiano dos Bens e das Atividades Culturais e membro do Conselho Científico da Collezione Farnesina junto do Ministério italiano dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional, tem-se dedicado ao estudo da Arte do Século XX e é considerada uma das maiores especialistas italianas da área.

Em Portugal, a ‘Primeira Semana do Contemporâneo – Italian Contemporary Art’, foi antecipada com a inauguração, a 14 de setembro, da exposição ‘Flores do Mar’, da artista Bruna Esposito, no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, onde pode ser visitada até 25 de outubro.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!