KINO: Mostra de Cinema de Expressão Alemã

A 16.ª edição da KINO é marcada pela cinematografia jovem em língua alemã. A mostra de cinema ocorre de 24 a 30 de janeiro de 2019, no Cinema são Jorge, em Lisboa, e 2, 26 e 27 de fevereiro no Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra.

0
KINO: Mostra de Cinema de Expressão Alemã
KINO: Mostra de Cinema de Expressão Alemã. Filme ANGELO © Gerald Kerkletz PLAYTIME

A cinematografia jovem da Alemanha, Áustria, Suíça e Luxemburgo marca a programação da 16.ª edição da KINOMostra de Cinema de Expressão Alemã. Uma mostra que decorre no Cinema São Jorge, em Lisboa, entre 24 e 30 de janeiro, e no Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra nos dias 2, 26 e 27 de fevereiro.

A curadoria é uma dupla luso-alemã, que inclui o crítico e curador Carlos Nogueira e a responsável pela programação de cinema do Goethe-Institut em Lisboa, Corinna Lawrenz.

Durante sete dias, a KINO apresenta, em Lisboa, cerca de 20 longas-metragens, a maioria inéditas em Portugal, “a programação acolhe alguns dos filmes mais proeminentes bem como propostas alternativas, que dão a conhecer o panorama vasto e diversificado das cinematografias recentes destes países de língua alemã.”

A edição de 2019, a KINO – Mostra de Cinema de Expressão Alemã, estreia também uma nova estrutura, constituída por três seções: Visões, Perspetivas e Foco.

A seção “Visões” estabelece uma ponte entre o glamour do cinema e a relevância dos seus temas, sem nunca descurar a qualidade das propostas.

A seção “Perspetivas” expõe “filmes que rompem convenções e fronteiras entre géneros e formatos, e que procuram expandir as relações entre o cinema e o mundo que o rodeia.”

A seção “Foco“, habitualmente dedicada a um tema ou um autor, presta este ano homenagem à colaboração improvável entre dois artistas: o crítico e cineasta alemão Wolf-Eckart Bühler e o ator americano Sterling Hayden.

A Mostra de Cinema de Expressão Alemã abre com o filme 3 TAGE IN QUIBERON, de Emily Atef, sobre uma das mulheres mais célebres e singulares da história do cinema alemão, Romy Schneider. Estreado na Competição da Berlinale 2018, 3 TAGE IN QUIBERON é uma íntima peça de câmara numa fase de crise existencial da atriz, pouco antes da rodagem do seu último filme.

Um dos focos constantes, e cada vez maior, da programação da KINO – Mostra de Cinema de Expressão Alemã é a cinematografia jovem dos quatro países, representada nesta edição por onze primeiras e segundas longas-metragens.

Entre os novos olhares, ANGELO, a segunda longa-metragem do realizador austríaco Markus Schleinzer, é o filme escolhido para encerrar a Mostra de 2019. ANGELO é um filme corajoso sobre o colonialismo europeu e a longevidade dos seus regimes de visibilidade, muito aplaudido pela crítica aquando da sua estreia em Toronto, em setembro de 2018. A primeira longa-metragem de Markus Schleinzer, MICHAEL, estreou em Portugal em 2012, também com uma boa receção crítica.

Esta 16.ª edição da KINO – Mostra de Cinema de Expressão Alemã é promovida pelo Goethe-Institut em Lisboa, em colaboração com as Embaixadas da Áustria, da Suíça e do Luxemburgo.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!