Liliana Ferreira é a nova Diretora do Fraunhofer Portugal AICOS

Liliana Ferreira torna-se aos 37 anos uma das mais novas diretoras de um centro de investigação da organização alemã Fraunhofer. A investigadora e professora na Universidade do Porto é a nova diretora do Fraunhofer Portugal AICOS

0
1
Partilhas
Liliana Ferreira, Diretora do Fraunhofer Portugal AICOS
Liliana Ferreira, Diretora do Fraunhofer Portugal AICOS. Foto: DR

A investigadora Liliana Ferreira passou a partir de ontem, 7 setembro, a dirigir a Associação Fraunhofer Portugal AICOS, um centro de investigação criado em 2008, no Porto, pela Fraunhofer-Gesellschaft, a maior organização de investigação aplicada da Europa, e pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã.

A jovem portuguesa Liliana Ferreira, de 37 anos, que agora assume o cargo de diretora do ‘Research Center for Assistive Information and Communication Solutions’, Fraunhofer Portugal, é professora na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Nos últimos cinco anos desempenhou funções de Presidente do Conselho Científico da Fraunhofer Portugal, bem como de Investigadora Sénior no Fraunhofer Portugal AICOS até 2016, altura em que assumiu o cargo de Investigadora Sénior de Informática para a Cardiologia na Philips Research, em Eindhoven, na Holanda.

Liliana Ferreira é doutorada em Engenharia Informática e mestre em Engenharia Eletrónica e Telecomunicações pela Universidade de Aveiro, tendo tirado a licenciada em Matemática Aplicada à Tecnologia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Em 2012, foi distinguida com o prémio de ‘Melhor Tese de Doutoramento em Processamento Computacional da Língua Portuguesa’ pela PROPOR, a Conferência Internacional que premeia as melhores teses em Processamento Computacional.

Para além do percurso académico Liliana Ferreira desenvolveu trabalhos de investigação em organizações, como a IBM Research & Development, em Böblingen, na Alemanha, no Instituto de Engenharia Eletrónica e Telemática de Aveiro, no Ubiquitous Knowledge Lab da Universidade Técnica de Darmstadt e na Universidade de Tübingen.

Mas Liliana Ferreira possui também diversos artigos publicados em revistas científicas e em livros de procedimentos de conferências, bem como um grande número de capítulos de livros. A investigadora integrou inúmeros projetos nacionais e europeus e participou em congressos internacionais como oradora convidada.

Ao ocupar o cargo de diretora no centro de investigação no Porto Liliana Ferreira torna-se aos 37 anos de idade numa das mais jovens diretoras de um centro de investigação da organização alemã Fraunhofer. Uma conquista e um reconhecimento que lhe vem do seu carater de serviço, que ainda cedo se manifestou quando na juventude começou por fazer serviço comunitário e mais tarde participou em atividades de conservação da natureza, e monitorou crianças em atividades de verão.

O Fraunhofer Portugal AICOS, ‘Research Center for Assistive Information and Communication Solutions’, é o primeiro centro de investigação da Fraunhofer em Portugal e assenta numa parceria estratégica entre a Fraunhofer-Gesellschaft e a Universidade do Porto. O Fraunhofer Portugal AICOS atua em duas grandes áreas: ‘Ambient Assisted Living’ e Tecnologias de Informação e Comunicação para o Desenvolvimento, e tem competências científicas em três áreas primordiais: Interação Pessoa-Computador, Processamento de Informação e Computação Autónoma.

A preocupação do Fraunhofer Portugal AICOS é desenvolver investigação direcionada para dois grupos de utilizadores prioritários: os idosos e as populações de países em desenvolvimento, criando soluções tecnológicas inovadoras e intuitivas que facilitem o acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação. O Fraunhofer Portugal AICOS tem competências científicas em três áreas primordiais: Interação Pessoa-Computador, Processamento de Informação e Computação Autónoma.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz