Lisboa é finalista ao Prémio Capital Europeia da Inovação, o iCapital

Lisboa está entre as 12 cidades europeias candidatas ao Prémio Capital Europeia da Inovação, do programa Horizonte 2020, o iCapital. A cidade vencedora do prémio, no valor de um milhão de euros, é conhecida, no dia 6 de novembro, durante a Web Summit em Lisboa.

0
Lisboa é finalista ao Prémio Capital Europeia da Inovação, o iCapital
Lisboa é finalista ao Prémio Capital Europeia da Inovação, o iCapital. Foto: Rosa Pinto

O Comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, anunciou hoje que as cidades: Aarhus, Antuérpia, Atenas, Bristol, Gotemburgo, Hamburgo, Leuven, Lisboa, Madrid, Toulouse, Umeå e Viena, são as finalistas da edição de 2018 do Prémio Capital Europeia da Inovação, o iCapital.

As cidades finalistas devem apresentar as suas “estratégias de inovação na sessão ‘iCapital Stories’ durante a semana europeia das regiões e cidades, em Bruxelas, a 10 de outubro.”

As cidades são avaliadas pela “capacidade de utilizar a inovação para melhorar a vida dos seus cidadãos”, nomeadamente no contributo “para ecossistemas de investigação dinâmicos e abertos, envolvem os cidadãos no processo de governação e tomada de decisões e utilizam a inovação para melhorar a sua resistência e sustentabilidade.”

O primeiro prémio tem um valor de um milhão de euros, mas “o prémio distingue também algumas cidades finalistas especialmente reconhecidas pelo seu esforço para promover a inovação”, recebendo as cinco finalistas 100 mil euros cada.

A capital vencedora será anunciada na Web Summit em Lisboa, a 6 de novembro, pelo Comissário Carlos Moedas, responsável europeu pelo Programa Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação.

Ao Prémio iCapital podem candidatar-se as cidades de um Estado-Membro da UE ou de país associado ao Programa Horizonte 2020, com mais de 100.000 habitantes. As cidades são avaliados sobre “a forma como executam as suas soluções inovadoras para os desafios da sociedade. Estas soluções podem estar concluídas ou em curso mas têm de ser implementadas no ano anterior à abertura do concurso ou no próprio ano do concurso.”

Em 2017 o prémio foi atribuído a Paris. A escolha de Paris teve em conta o projeto Reinventing Paris, que foi considerado “um bom exemplo de como a cidade facilita a inovação, ao convidar talentos nacionais e internacionais para reconstruir muitos de seus locais mais significativos”, no altura, a cidade convidou equipas interdisciplinares para “apresentar projetos inovadores de desenvolvimento urbano para transformar uma série de locais subterrâneos em Paris.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!