Mestrado em Engenharia para Fabricação Digital Direta no IPLeiria

Politécnico de Leiria lança Mestrado Internacional em Engenharia para Fabricação Digital Direta. Uma formação inovadora e pioneira no país que pretende dar resposta aos desafios da Indústria 4.0. As candidaturas ao curso encontram-se já abertas.

0
Instituto Politécnico de Leiria
Instituto Politécnico de Leiria. Foto: DR

Um mestrado internacional em Engenharia para Fabricação Digital Direta é a mais recente oferta formativa da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria). Com o novo curso, pioneiro no país, o IPLeiria pretende dar responda aos desafios da digitalização da indústria, em particular no âmbito da nova revolução industrial, a Indústria 4.0.

“É um mestrado que é o espelho da inovação do Politécnico de Leiria, que forma profissionais com competências para as necessidades de hoje, mas principalmente, com a visão de projetar o futuro e promover o conhecimento e a antecipação tecnológica”, referiu Rui Pedrosa, presidente do IPLeiria, citado em comunicado.

O curso, esclareceu Rui Pedrosa, “é suportado pela elevada capacidade instalada de investigação e pela existência de equipamentos diferenciadores na fabricação digital direta, nomeadamente pela valorização da cadeia de produção, tendo como farol acrescentar valor pela engenharia e pelo design para fabricação digital e automática.”

“Este é um curso que demonstra a nossa capacidade na área da Engenharia, suportado pela Indústria 4.0, ou seja, pela digitalização da indústria. A impressão 3D é claramente uma das áreas com foco estratégico do mestrado e será um fator de competitividade global das indústrias, em particular em alguns setores de atividade da Região, como sejam a indústria dos moldes, a injeção de plásticos, a transformação da pedra ornamental, a cerâmica ou até a construção civil. Também por esta razão este é um mestrado pioneiro”, esclareceu ainda o presidente do IPLeiria.

O curso de mestrado aborda os processos de Fabricação Direta Digital contextualizados na Indústria 4.0, a seleção materiais adequados e as formas para cada processo de Fabricação Direta Digital, a aplicação dos processos no âmbito da Indústria 4.0 e a criação de produtos customizados e personalizados que contribuem para a modificação de cadeias logísticas.

São também objetivos principais do mestrado dar a entender os impactos sociais decorrentes da generalização dos processos de Fabricação Direta Digital, bem como possibilitar a aquisição de competências profissionais e de investigação científica na área.

No âmbito do curso está ainda uma preocupação de desenvolver uma ligação com o tecido empresarial da região através da aplicação de boas práticas e investigação industrial na resolução de problemas com soluções tecnológicas inovadoras.

O novo mestrado é apoiado pela infraestrutura científica PAMI – Portuguese Manufacturing Initiative, aprovada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, e atualmente liderada pelo Centro para o Desenvolvimento Rápido e Sustentado do Produto (CDRsp) do Politécnico de Leiria, e tem como parceiros o CENTIMFE – Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos, o Centro de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra (CEMUC-UC) o Instituto de Sistemas e Robótica da UC (ISR-UC) e o Centro de Neurociências e Biologia Celular da UC (CNC-UC) e o Instituto Pedro Nunes.

O mestrado vem em linha com o trabalho do Politécnico de Leiria, particularmente através da ESTG e do CDRsp, no domínio da fabricação digital direta, tendo já uma larga experiência no trabalho em rede na região, com as empresas, instituições de ensino superior, centros tecnológicos, unidades de investigação e associações empresariais.

O IPLeiria indicou que as candidaturas já podem ser submetidas online, podendo os interessados podem fazer a inscrição até ao dia 1 de outubro, através do website do Instituto.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!