Mil ofertas de trabalho na Semana da Engenharia em Guimarães

Semana da Engenharia da Universidade do Minho leva a Guimarães, no dia 20 de janeiro, cinquenta empresas com oferta de mil vagas de trabalho para engenheiros. De 16 a 21 de janeiro, no Campus de Azurém o tema será a ligação Escola - Região.

0
1
Partilhas
Mil ofertas de trabalho na Semana da Engenharia em Guimarães
Mil ofertas de trabalho na Semana da Engenharia em Guimarães. Foto: © DR

A Semana da Escola de Engenharia 2017, da Universidade do Minho (EEUM), vai decorrer nos dias 16 a 21 de janeiro, no Campus de Azurém, e é subordinada ao tema ‘Escola – Região’. Uma iniciativa que revela “como o crescimento económico e a competitividade nacional, em particular no Minho, estão muito ancorados na inovação gerada pela EEUM”.

Do programa do evento destaca-se para 18 de janeiro, às 15h00, “um debate que junta, no auditório nobre da EEUM, Ricardo Rio, presidente do Município de Braga, e Domingos Bragança, presidente do Município de Guimarães, António Marques, presidente da Associação Industrial do Minho, Nuno Rodrigues, diretor da Escola Superior de Tecnologia do IPCA e João Monteiro, presidente da EEUM, na celebração do 42º aniversário da Escola de Engenharia.

No dia 20 de janeiro, ‘a feira de emprego’ vai levar a Guimarães meia centena de empresas como a Accenture, Altran, Bosch, Continental e Sonae, com mais de mil vagas de trabalho para jovens engenheiros.

Durante o dia, entre as 9H00 e as 18H00, na Escola de Engenharia (EEUM) vão estar instalados stands de empresas, e decorrerão entrevistas pessoais, apresentações de ex-alunos de sucesso, esclarecimentos sobre bolsas e projetos no país e no estrangeiro.

A semana de engenharia é uma demonstração que a “qualificação superior em engenharia e tecnologia é garantia de elevada empregabilidade e de muitas opções, particularmente para recém-graduados”, mas o evento também “está aberto a quem procura novos desafios profissionais”.

Durante a semana de engenharia os estudantes têm a possibilidade de contactar com diversos profissionais de empresas para melhor avaliar o ramo de engenharia a seguir, no caso de prosseguirem estudos em mestrado ou doutoramento.

Nesta ‘feira de emprego’ os “recrutadores, atentos aos perfis de formação mais cobiçados e às tendências do mercado global, não quiseram ficar de fora. Está assegurada uma presença transversal de empresas nacionais e estrangeiras, de pequena e grande dimensão, dos serviços às diferentes indústrias, da inovação à melhoria de processos”.

A Semana da Escola de Engenharia 2017 inicia, no dia 16 de janeiro, com sessões de esclarecimento para psicólogos, pais e diretores de agrupamentos escolares. “A ideia é sensibilizá-los para o acesso ao ensino superior, os serviços de apoio na universidade e as saídas profissionais nas engenharias”, refere comunicado da Universidade do Minho.

No dia 17 de janeiro “são os próprios alunos do secundário a visitar os nove departamentos da EEUM: Engenharia Biológica, Civil, Eletrónica Industrial, Informática, Mecânica, Polímeros, Produção e Sistemas, Têxtil e Sistemas de Informação”. Os alunos do secundário “vão poder falar, das 9H30 às 17H00, com cientistas, professores e estudantes dos vários cursos”.

No dia 19 de janeiro irá decorrer a cerimónia de entrega das bolsas de estudo e mérito em Engenharia Civil, programa criado no âmbito de uma parceria entre a Universidade do Minho e empresas de Engenharia, Construção Civil e Obras Públicas.

Ainda no dia 19 são as apresentações de concursos de ideias e de gestão de carreira, promovidos pela Share e por Miguel Ribeiro Ferreira (Shark Tank).

Decorrerá também a sessão plenária ‘Profissão: Engenheiro’, com o objetivo de esclarecer aspetos ligados ao inicio na carreira profissional, reunindo responsáveis da Ordem dos Engenheiros, do IEFP, da Caixa Geral de Depósitos, da TecMinho e do Liftoff.

No dia 21 às 9H00 realiza-se “a cerimónia de graduação e entrega de diplomas e prémios de empresas e instituições parceiras”.

“Um dos propósitos da Escola de Engenharia da Universidade do Minho é, indubitavelmente, contribuir para o crescimento e a valorização da região”, indica João Monteiro, citado em comunicado.

O presidente da EEUM acrescenta: “Pretendemos discutir propostas de intervenção para reforçar a visibilidade e a capacidade de atração de alunos e de financiamento estratégico, em parceria com os agentes políticos e económicos”.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz