Música do século XVIII na Igreja do Bom Jesus de Matosinhos

Rui Paiva leva a Matosinhos, dia 5 de maio, às 21h30, música barroca portuguesa, espanhola e italiana. No concerto, que decorre na Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, o organista abre o recital com a gloriosa “Aria detta Balletto” de Girolamo Frescobaldi.

0
Música do século XVIII na Igreja do Bom Jesus de Matosinhos
Música do século XVIII na Igreja do Bom Jesus de Matosinhos. Foto: DR

Na Igreja do Bom Jesus de Matosinhos o organista Rui Paiva dá no dia 5 de maio um concerto, com entrada livre, dedicado exclusivamente à música barroca portuguesa, espanhola e italiana.

A iniciativa faz parte do programa Música em Matosinhos, que há vários anos promove a difusão e divulgação das sonoridades mais eruditas junto do público geral. Neste caso Rui Paiva vai revisitar algumas das obras-primas compostas para órgão, colocando em evidência o brilho e a vivacidade de um repertório acessível a todos os ouvintes.

O recital vai abrir com a gloriosa “Aria detta Balletto”, que Girolamo Frescobaldi compôs para órgão, mas que adquiriu posteriormente versões para alaúde e até para guitarra moderna.

Rui Paiva interpreta ainda composições: de Georg Muffat, “Toccata X”; Domenico Scarlatti, Sonata K. 224 em Ré Maior e Sonata K. 58 em Dó menor; Juan Bautista José Cabanilles, “Pasacalles III”, de 3º tono; Ramón Ferreñac, “Tempo de minué”; José Lidon, “Sonata em Sol”; Carlos Seixas, “Sonata em Fá menor”; Soror Piedade “Discurso de 1º Tom”; Francisco Xavier Bachixa, “Sonata em Ré Maior” e ainda a “Tocata para Corneta e Clarim” de um anónimo português da segunda metade do séc. XVIII.

Uma música espiritual, delicada e com todo o esplendor do barroco. A música europeia do século XVIII foi maioritariamente composta para cravos, violinos e alaúdes, e tem alguns dos seus momentos mais elevados nas composições para os órgãos das igrejas que seguiram os cânones arquitetónicos daquele período histórico.

Nas vésperas de acolher outra vez a romaria e devoção dedicadas ao Senhor de Matosinhos, os arabescos dourados da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos acolhem este concerto do organista Rui Paiva.

O organista possuiu uma carreira por países como Espanha, França, Bélgica, Itália, Holanda, Inglaterra, Croácia, Eslovénia, Polónia, E.U.A., Brasil e México, Rui Paiva concluiu o curso superior de cravo, atuando regularmente com diversos conjuntos instrumentais e vocais, entre os quais os Segréis de Lisboa, o Coro e Orquestra Gulbenkian, a orquestra barroca Capela Real, o grupo de música barroca La Caccia e o Quarteto Arabesco.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!