Oito PME portuguesas recebem 400 mil euros do Horizonte 2020

Spawnfoam, Prodsmart, Smallmatek, SILICO, LifeTag, DART Diagnostics, Ophiomics e Last2ticket, são oito PME portuguesas distinguidas na Fase 1 do Instrumento PME do Programa de Investigação Horizonte 2020 com 50 mil euros cada.

0
Laboratório
Laboratório. Foto: DR

Os mais recentes resultados da Fase 1 do Instrumento PME do Programa de Investigação Horizonte 2020, agora divulgados pela Comissão Europeia, indicam que foram selecionadas 242 PME de 30 países, entre os quais se encontram oito Portuguesas.

Cada uma das oito PME portuguesas vão receber 50.000 euros cada, perfazendo um total de 400 mil euros dos 12 milhões atribuídos nesta fase para as 242 PME.

Carlos Moedas, Comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, e responsável pelo Instrumento PME do Horizonte 2020, em relação às PME portuguesas, referiu: “Estas oito empresas são excelentes exemplos da inovação que se faz em Portugal. A estas juntam-se outras 79 PME que, desde 2014, foram financiadas pela Fase 1 do Instrumento PME.”

Até agora o total de financiamento pelo Instrumento PME às “empresas portuguesas neste contexto é hoje de 10,25 milhões de euros e não duvido que esse número continue a crescer no futuro. A União Europeia apoia as PME inovadoras e, cada vez mais, os portugueses percebem que o futuro se faz a partir da inovação.”

O Comissário concluiu referindo que é importante que as PME continuem a apostar, a arriscar e a concorrer a este e outros financiamentos europeus. “O meu desejo é o de que estas boas notícias incentivem mais portugueses a participar nestes programas, pois só aqueles que participam ativamente têm possibilidade de beneficiar destas oportunidades. Os resultados são claros e é visível o sucesso que as empresas e os empreendedores portugueses têm tido”.

Em Portugal, as oito PME beneficiárias são:

Spawnfoam, de Andrães, Vila Real, que comercializa material biocomposto com possível utilização, entre outras, no mercado da reflorestação;

Prodsmart, de Arraiolos, um serviço de cloud com soluções em tempo real para o rastreio de linhas de produção;

Smallmatek, de Aveiro, pioneira no desenvolvimento de nanotecnologias que evitam a corrosão dos metais;

SILICO, de Braga, que desenvolveu a tecnologia BUTANOVA, com uma alternativa biológica para a produção de n-butanol;

LifeTag, de Cantanhede, responsável pelo desenvolvimento da PermeAbility, um novo teste para medir a permeabilidade intestinal em pacientes com doença inflamatória crónica;

DART Diagnostics, de Lisboa, que desenvolveu uma nova tecnologia que permite imunoensaios com maior sensibilidade à salmonela;

Ophiomics, de Lisboa, que desenvolveu um instrumento específico de diagnóstico do carcinoma hepatocelular;

Last2ticket, do Porto, responsável por soluções eficazes em termos de custo, adaptáveis e transparentes para a gestão de eventos, concebidas para responder às necessidades das PME.

Na Fase 1 do Instrumento PME, cada projeto recebe 50.000 euros para esboçar um plano de negócio. As empresas beneficiam ainda de três dias de formação empresarial (coaching) e de serviços gratuitos de aceleração empresarial.

O Instrumento PME apoia inovadores, empreendedores, pequenas empresas e cientistas de excelência com oportunidades de financiamento e serviços de aceleração, e desde o lançamento do programa, a 1 de janeiro de 2014, foram selecionadas 3.115 PME para financiamento ao abrigo da Fase 1 do Instrumento PME. Dessas empresas 87 são portuguesas e receberam um financiamento total de 10,25 milhões de euros.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!