Prémio Científico IBM recebe candidaturas

IBM Portugal recebe candidaturas à 27ª edição do Prémio Científico IBM. Os investigadores podem submeter as candidaturas até 31 de março. O prémio no valor de 15 mil euros tem grande notoriedade junto da comunidade científica.

0
1
Partilhas
Prémio Científico IBM
Prémio Científico IBM

A IBM Portugal abre candidaturas ao Prémio Científico IBM 2016. Investigadores portugueses ou estrangeiros a residir em Portugal há pelo menos três anos, com menos de 36 anos, podem candidatar-se até 31 de março.

As candidaturas incluem a submissão, pelos investigadores, de trabalhos da sua autoria, “desenvolvidos com rigor e inovação científica, e têm obrigatoriamente de ser apresentados em Língua Portuguesa e em nome individual”.

Os trabalhos são “posteriormente avaliados por um júri constituído por um grupo de cientistas portugueses de elevado prestígio internacional e reconhecidamente líderes das principais áreas do conhecimento a que o Prémio Científico IBM está associado, e por um representante da Companhia IBM Portuguesa”.

Depois da IBM Portugal ter instituído em 1990 o Prémio Científico IBM e passadas 26 edições foram até agora premidos 29 investigadores, muitos dos premiados têm vindo a destacar-se no campo da investigação científica e no domínio da inovação.

O Prémio Científico IBM tem, ao longo do tempo, desempenhado um importante papel na investigação em Portugal e ajudado “à aplicação prática de muitos dos trabalhos premiados, promovendo a implementação de soluções inovadoras que estão já a responder aos desafios das nossas sociedades e a contribuir para um mundo melhor e em constante evolução”.

A distinção atribuída aos investigadores pela IBM Portugal goza de grande notoriedade junto da comunidade científica portuguesa e reconhecimento dos responsáveis governamentais pelas áreas do ensino superior e ciência, bem como da Presidência da República.

O Prémio permite “destacar trabalhos de elevado mérito no campo das Ciências da Computação”, e estimular “jovens investigadores a investirem e a divulgarem os seus projetos” e a “fomentar o relacionamento entre as comunidades industriais, académica e da investigação científica.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz