Publicação excessiva de imagens e selfies nas redes sociais associada a narcisismo

    Uso excessivo das redes sociais e a publicação de imagens e selfies aumenta o nível de narcisismo. Estudo indica que 25% das pessoas que usam as redes sociais podem estar confrontadas com um aumento de narcisismo.

    0
    Publicação excessiva de imagens e selfies nas redes sociais associada a narcisismo
    Publicação excessiva de imagens e selfies nas redes sociais associada a narcisismo. Foto: DR

    Estudo estabeleceu que o uso excessivo de redes sociais, e em particular a publicação de imagens e selfies, está associado a um aumento de narcisismo. O estudo, que foi publicado no The Open Psychology Journal, foi desenvolvido por investigadores da Universidade de Swansea, no Reino Unido, e da Universidade de Milão, em Itália.

    Os investigadores estudaram, durante quatro meses, mudanças de personalidade em 74 indivíduos com idade entre 18 e 34 anos. E no mesmo período também avaliaram o uso das redes sociais pelos participantes, incluindo Twitter, Facebook, Instagram e Snapchat.

    O narcisismo é uma característica da personalidade que pode envolver exibicionismo grandioso, crenças relacionadas ao direito e exploração de outros.

    Os participantes que usaram as redes sociais de forma excessiva, publicando fotografias, mostraram um aumento médio de 25% em traços narcísicos, durante os quatro meses do estudo. Esse aumento levou muitos desses participantes acima do ponto de corte clínico para o Transtorno da Personalidade Narcisista. Uma situação que não se verificou nos participantes que usaram sobretudo as redes sociais para colocar mensagens escritas, como a rede Twitter.

    No entanto, o comportamento do grupo de mensagens verbais levava a que ao longo do tempo o quanto mais mensagens publicavam maior nível de narcisismo apresentavam e que isso os levava a colocar ainda mais mensagens.

    Setenta e três das setenta e quatro pessoas usaram as redes sociais, com um uso médio de cerca de três horas por dia, excluindo o tempo de uso para o trabalho. Alguns usavam as redes sociais até oito horas por dia, para fins não relacionados com o trabalho.

    O Facebook foi usado por 60% da dos participantes no estudo, 25% usaram o Instagram e 13% usaram o Twitter e o Snapchat. Mais de dois terços dos participantes utilizaram principalmente redes sociais para colocar imagens.

    Phil Reed, do Departamento de Psicologia da Universidade de Swansea, que liderou o estudo, referiu que o estudo mostra haver “ligações entre o narcisismo e o uso de colocação de imagens nas redes sociais, como o Facebook”. Mas anteriormente não se sabia se os narcisistas usavam mais esta forma de rede social, ou se o uso das plataformas estava associado ao crescimento do narcisismo. Ora, “os resultados do estudo mostram que ambos ocorrem, e que postar imagens pode aumentar o narcisismo.”

    Os investigadores concluíram que tomando a amostra como representativa da população, então “significa que cerca de 20% das pessoas podem estar em risco de desenvolver traços narcísicos associados ao uso excessivo das redes social.” Isto sugere que os participantes pelo gosto pelas imagens, principalmente através do Facebook, possam desenvolver um problema de personalidade se não forem reconhecidos os perigos dessa forma de comunicação.

    Roberto Truzoli da Universidade de Milão acrescentou: “O uso das redes sociais visuais pode enfatizar a perceção de indivíduos narcisistas de que são o foco principal de atenção”, ou que pode levar a que “a falta de imediata de censura social” direta “pode oferecer-lhes a oportunidade de infligir aspetos da personalidade narcisista, e realizar fantasias de onipotência.”

    Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

    Deixe um comentário

    Ainda sem comentários!