Rastreadores online seguem visitantes de websites de saúde

Rastreadores online seguem com maior persistência os visitantes de websites de saúde, indica recente estudo de investigação. O contexto da assistência médica parece ser muito atraente para os anunciantes na Internet.

0
Rastreadores online seguem visitantes de websites de saúde
Rastreadores online seguem visitantes de websites de saúde. Foto: © Rosa Pinto

Os rastreadores online são mais propensos a seguir os visitantes de websites de saúde quando estes acedem a outros tipos de websites. Esta preferência sugere que os anunciantes podem ter mais hipóteses de segmentar as pessoas com base em informações confidenciais sobre a saúde, concluiu estudo da Universidade de Cornell.

O estudo examinou a ordem pela qual os utilizadores visitam os 15 mais importantes websites de saúde, educação e notícias e a maneira como os rastreadores os seguem pela Internet. Embora os websites de saúde possam ter menos rastreadores do que outros tipos de websites, esses rastreadores são mais persistentes a seguir os visitantes.

“O contexto da assistência médica é realmente atraente para os anunciantes, pois são dados tão sensíveis que permitem que os anunciantes saibam muito sobre cada pessoa ou até manipulam para que a pessoa clique num anúncio relacionado ao problema de saúde dessa pessoa”, referiu Ido Sivan-Sevilla, pós-doutorado na Digital Life Initiative da Cornell Tech e primeiro autor do estudo. O estudo tem como coautora Helen Nissenbaum, professora de ciência da informação e os mestrandos Wenyi Chu e Xiaoyu Liang.

No estudo, os investigadores procuraram investigar empiricamente se os contextos sociais – os tipos de websites visitados pelas pessoas – são importantes para os rastreadores. E basearam as questões de pesquisa na teoria da privacidade de Nissenbaum como integridade contextual. Segundo esta teoria, a privacidade exige fluxos de informações apropriados – por exemplo, as informações que fluem entre amigos estão sujeitas a regras e normas diferentes das informações que fluem entre um funcionário e um supervisor.

No contexto do estudo, rastrear pessoas de um website de saúde para um website de notícias é uma violação da privacidade, de acordo com a teoria da integridade contextual.

Rastreadores de terceiros geralmente lembram os visitantes com base em identificadores de utilizadores únicos armazenados por meio de cookies, pequenas informações colocadas nos browsers da Internet. Os investigadores realizaram seis experiências representando todas as sequências de navegação possíveis entre os contextos de saúde, educação e notícias. Para cada experiência, os investigadores determinaram quais identificadores de utilizadores do primeiro contexto que foram persistentemente usados ​​pelos rastreadores nos dois contextos a seguir.

Os investigadores descobriram que os utilizadores são acompanhados entre os três tipos de contextos sociais, entre cada par de websites que estudaram. Eles também descobriram que os websites de assistência médica têm maior probabilidade de vincular os identificadores dos usuários a outros tipos de websites.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!