Restauro do Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo

Direção Regional de Cultura do Norte, Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo – APDL e Associação Comercial do Porto, assinam protocolo de cooperação para conservação e restauro do Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo, no Porto.

0
4
Partilhas
Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo
Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo. Foto: DR

A obra de conservação e restauro do Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo está orçada em cerca de 180 mil euros, a ser suportada, em partes iguais, pela Direção Regional de Cultura do Norte, com mecenato da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do CasteloAPDL e Associação Comercial do Porto.

Esta intervenção no Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo junta-se à requalificação da Estação Salva-Vidas da Cantareira, dando seguimento ao Protocolo de Cooperação entre o Ministério da Defesa Nacional/Marinha Portuguesa e a Direção Regional de Cultura do Norte, celebrado em 2015.DR

Para além da intervenção considerar a conservação e restauro do Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo, o objetivo é abrir ao público este património e criar “um pequeno núcleo expositivo que enquadre historicamente o sítio e o monumento.”

De acordo com o Protocolo a DRCN vai utilizar a área de 71 metros quadrados, da Estação Salva-Vidas da Cantareira, para criação do Núcleo Interpretativo do Farol/Ermida de São Miguel-o-Anjo, que fica “inserido no projeto global de recuperação e requalificação deste local emblemático da cidade do Porto.”

A área a utilizar pela DRCN permanece, no entanto, no domínio público militar, mas as obras são efetuadas sob a responsabilidade da DRCN, a quem “compete, igualmente, articular com as entidades envolvidas na remodelação e conservação da área que irá constituir a Estação Salva-Vidas, recuperação da Estação Semafórica e adaptação dos espaços interiores para o Núcleo Interpretativo do Farol/Ermida de São Miguel-o-Anjo.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz