Sintomas da dor neuropática

Campanha “Dor Neuropática: Há muitas formas de a sentir” esclarece sobre algumas das causas da doença e os sobre os principais sintomas. A iniciativa assinala também o Dia Mundial da Diabetes.

0
Os sintomas da dor neuropática
Os sintomas da dor neuropática

A dor neuropática resulta de uma lesão ou de uma doença que afeta o sistema nervoso sensitivo, podendo ocorrer, entre outras causas, após um Acidente Vascular Cerebral, uma cirurgia ou em pessoas com diabetes.

Para chamar a atenção para esta condição de saúde, e para ajudar a reconhecer os sintomas, as Farmácias Holon com o apoio da farmacêutica Pfizer lançam campanha “Dor Neuropática: Há muitas formas de a sentir”.

Para os responsáveis pela iniciativa “é importante esclarecer e chamar a atenção para os principais sintomas, como: Formigueiro, Dormência, Picada, Queimadura ou Choque Eléctrico.

A dor neuropática afeta cerca de 6,9 a 10% da população em geral, e tende a aumentar com o envelhecimento, mas continua subdiagnosticada. A dor e as comorbilidades associadas comprometem a qualidade de vida do doente e a sua capacidade de agir:

Alterações do Sono: 44% da pessoas com esta patologia sentem dificuldade em adormecer ou acordam durante a noite e têm dificuldade em voltar a dormir 1;

Perturbações do Humor: 59,2% sente ansiedade ou depressão moderada a grave 1;

Redução da Qualidade de Vida e Incapacidade Funcional.

“A dor neuropática tem impacto em muitos aspetos da vida das pessoas com dor crónica e das suas famílias: ansiedade, depressão, perturbações do sono, perda de capacidade para atividades diárias, com diminuição da qualidade de vida, absentismo laboral, reformas antecipadas e custos elevados com os cuidados de saúde”, alertou Beatriz Craveiro Lopes, anestesiologista, fundadora e diretora da Unidade Dor do Hospital Garcia de Orta (HGO).

O importância do farmacêutico na informação

Os responsáveis da campanha comsideram que as farmácias, como acontece com “as Holon” devem ter “um papel interventivo na prevenção da doença; na promoção da saúde; no aconselhamento acerca da melhor gestão deste tipo de condição e, muito importante, no acompanhamento das pessoas com doenças crónicas.”

Maria João Mendes, farmacêutica, referiu: “Queremos que as pessoas com dor neuropática crónica se sintam apoiadas, mais esclarecidas e que possam encontrar no seu farmacêutico um ponto de apoio. Não é fácil saber que se sofre de dor e que é para sempre”.

E por isso, acrescentou a farmacentica: “Escolhemos o Dia Mundial da Diabetes para lançar esta campanha, pois muitas pessoas sofrem de dor neuropática associada a situações comuns como a diabetes. É importante aumentar a literacia, pois isso melhora o comportamento e atitude perante a dor, com melhor adesão à terapêutica e consequente impacto positivo nos resultados terapêuticos.”

Os folhetos informativos da campanha estão programados com tecnologia Layar, o que permite ver os conteúdos em Realidade Aumentada. Para isso é necessário fazer o download da aplicação Layar para o telemóvel.

A Campanha “Dor Neuropática: Há muitas formas de a sentir” está nos suportes de comunicação das farmácias, em folhetos informativos, Mupis, na Holon TV, na Revista H e nas redes sociais Facebook e Instagram.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!