Smart Travel 2018 reúne especialistas mundiais em Bragança

"Smart Travel 2018" coloca Bragança no centro da estratégia global de desenvolvimento sustentável. Especialistas mundiais debatem soluções para um “turismo inteligente”, com o foco na sustentabilidade, inovação e smart cities de regiões remotas e rurais.

0
Smart Travel 2018 reúne especialistas mundiais em Bragança
Smart Travel 2018 reúne especialistas mundiais em Bragança. Foto: Rosa Pinto/arquivo

O “Smart Travel“, que vai na quinta edição, decorre em Bragança, de 6 a 8 de dezembro. O evento, promovido pela cidade de Bragança, debate o “Turismo Inteligente”, abordando as diversas soluções, ferramentas e conteúdos para um desenvolvimento urbano sustentável.

O “Smart Travel” é já uma referência internacional para “o debate sobre o futuro das regiões ditas periféricas mas com evidentes vantagens competitivas, para a qualidade de vida e bem-estar dos cidadãos.” É considerado “um dos mais importantes eventos do calendário internacional para debater o turismo, a sustentabilidade, a inovação e as smart cities de regiões remotas e rurais.”

As cidades tem vindo a ganhar mais importância no desenvolvimento da economia global, no entanto “aliada a uma potencial prosperidade, devem ser tidas em conta estratégias que protejam o meio ambiente, garantam a sustentabilidade e a inclusão social”, para isso as estratégias devem ser integradas e multidimensionais para promover as boas práticas de “smartcity”, em pequenas e médias cidades.

O Turismo é considerada a indústria mais transversal na economia e “um pilar para o sucesso das cidades” que pode desempenhar um papel importante em cidades como Bragança, que é considerada um “exemplo de resiliência e proteção da genuinidade e autenticidade culturais e ambientais.”

O evento, “Smart Travel”, vai permitir “trazer para o território o conhecimento, para promover, de forma informada, o debate e reflexão de ideias e boas práticas, as soluções para as pequenas e medianas cidades, resultantes da utilização do turismo estruturado para o progresso sustentável, económico e social.”

Para a indústria e para as empresas, o evento oferece a oportunidade de incluir soluções em escaparate e interagir com quem planeia e decide, tanto nas instituições públicas como junto de empresas, startups e profissionais, indicaram os organizadores do evento.

Do programa constam oradores como Evgeny Angelov do Smart Travel da Bulgarian Private Equity and Venture Capital Association (BCVA), “um alto quadro do governo Búlgaro com influência evidente na definição estratégica da política económica daquele país (Ex-Secretário de Estado e Conselheiro do Presidente para assuntos econômicos), e Maria Marinova. Ambos estão a promover a Bulgária, como um destino alternativo para empreendedores, através desta agência, que se dedica a financiar e apoiar novos ativos e startups.”

A presença dos especialistas búlgaros “no Smart Travel tem como principal objetivo conectar países, partilhar experiências e trabalhar na construção de um ecossistema empreendedor alternativo em que Portugueses (através de Bragança) e Búlgaros possam interagir, dinamizar intercâmbios e novas oportunidades de negócios e abertura de novos mercados.”

“O mercado global obriga, cada vez mais, a pensar para fora, conquistar novos mercados, e encontrar outros parceiros internacionais, integrando redes de cooperação que representem ganhos de competitividade. Este caso concreto é um bom exemplo, com o valor acrescido de existir uma grande predisposição inicial para conectar Bragança com a Bulgária” indica o comunicado dos promotores do evento.

Para além da Búlgara, o Smart Travel conta ainda com a presença de Normandy Madden, a responsável pela comunicação e estratégia de uma das mais promissoras empresas no mundo, The Digit Group, que está literalmente a “construir” smart cities, nomeadamente, na Asia e América.

Outra presença é Nagore Espinosa, académica dedicada às estratégias de turismo sustentável em todo o mundo, está baseada em Bilbao, Espanha, mas a sua ação desenvolve-se onde é necessário implementar métodos de estudo, observação e construção de Smart Tourism.

Na área da tecnologia estão presentes empresas consagradas nas soluções tecnológicas associadas ao turismo e às cidades, como a gigante japonesa NEC, que implementa estruturas tecnológicas de smart cities em todo o mundo, sendo os casos de estudo mais conhecidos o de Santander e agora também o de Lisboa, e a Ubiwhere, um consórcio de serviços para cidades que mistura a experiência e a visão com a irreverência, a inovação e a dedicação.

Os especialistas debatem também as questões “da legislação, oportunidades de financiamento, mecanismos de regulação e promoção, dados e outros tópicos que compõe a discussão sempre em aberto sobre o futuro das cidades, das regiões e nações. O futuro da sociedade livre e empenhada em assumir riscos e enfrentar os desafios.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!