Transportes públicos da Transdev podem parar por falta de combustível

Greve dos motoristas de transportes de matérias perigosas está a afetar o abastecimento de combustíveis no país. A Transdev Portugal, que assegura transportes públicos em vários concelhos do país, indicou que pode ser obrigada a suprimir alguns serviços de transporte de passageiros.

0
Transportes públicos da Transdev podem parar por falta de combustível
Transportes públicos da Transdev podem parar por falta de combustível. Foto: DR

A Transdev Portugal indicou que face às crescentes dificuldades no abastecimento de combustíveis que, em função da greve dos motoristas de matérias perigosas, estão a afetar de forma generalizada todo o território nacional, pode nos próximos dias, ser forçada a realizar alterações à oferta dos serviços de transporte rodoviário de passageiros.

A empresa indicou ainda que vai, atempadamente e sempre que tal se justificar, informar os seus utentes sobre eventuais alterações que possam ocorrer nos serviços, e dos quais pede desculpa “pelos incómodos que possam vir a ser causados pelo impasse na resolução desta situação.”

A Transdev Portugal é responsável pelas redes de transportes urbanos de Aveiro, Aveirobus, transportes urbanos de Castelo Branco, TUCAB, Transportes urbanos da Guarda, TUG, Transportes urbanos de Lamego, Verdinho, Transportes urbanos de Oliveira de Azeméis, TUAZ, bem como como de diversos projetos de mobilidade em vários concelhos como: Mobilidade à Beirinha; AlmeidaSIM; Barcelosbus; ÍlhavoIN; ArmamarSIM; AnadiaSIM; BelmonteSIM; GoiSIM; TrancosoSIM; Siga o Falcão; UrbLousã; UrbIN Cantanhede; UrbCondeixa; UrbMarco; SeverIN, e ainda por uma alargada rede de carreiras expresso que cobrem basicamente todo o país.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!