Universidade de Coimbra integra projeto para uniformizar práticas em oncologia

Universidade de Coimbra integra projeto europeu que ganhou 1,7 milhões de euros para uniformizar práticas na área da Oncologia. Os investigadores de Coimbra vão estudar as políticas e práticas adotadas em Portugal, no domínio do cancro.

0
2
Partilhas
Universidade de Coimbra integra projeto para uniformizar práticas em oncologia
Universidade de Coimbra integra projeto para uniformizar práticas em oncologia, equipa da UC. Foto: © DR

Projeto europeu ‘ONCONET SUDOE’ recebe um financiamento global de 1,7 milhões de euros para estudar as políticas adotadas em Portugal, Espanha e França, no domínio da prevenção, diagnóstico, terapêutica e utilização das tecnologias de informação na gestão de doentes com cancro, e no qual está envolvida a Universidade de Coimbra (UC) e a empresa portuguesa Research Trial.

O ‘ONCONET SUDOE’ aprovado no âmbito da Cooperação Interreg Sudoeste Europeu é liderado pela Universidade de Toulouse III Paul Sabatier, de França, e pretende estabelecer uma rede de excelência no que diz respeito à prevenção, diagnóstico, terapia e utilização das tecnologias de informação na área da Oncologia.

Vários países europeus têm vindo a adotar planos nacionais de prevenção e de controlo de doenças oncológicas com o objetivo de reduzir as elevadas taxas de incidência e de mortalidade do cancro.

A UC indica que a equipa de investigadores da Faculdade de Direito (FDUC) e da Faculdade de Medicina (FMUC) é responsável por estudar as políticas e práticas profissionais adotadas em Portugal, no âmbito da prevenção, diagnóstico e terapêutica de doentes com cancro, assim como avaliar as questões éticas e sociais associadas à implementação de novas tecnologias da informação.

A UC, entre os aspetos inovadores do projeto, destaca “a avaliação do impacto da investigação translacional na evolução das práticas clínicas (investigação, tratamento, cuidados primários e cuidados continuados), o estabelecimento de condições médicas e económicas necessárias para garantir a igualdade de assistência ao doente e a igualdade de acesso à inovação terapêutica”.

Os investigadores portugueses Maria Filomena Botelho, Ana Margarida Abrantes, Ana Salomé Pires, Mafalda Laranjo, André Pereira, Ana Elisabete Ferreira e Carla Barbosa, da Universidade de Coimbra, e Ana Catarina Mamede, da empresa Research Trial, “esperam também fomentar uma reflexão ética e transversal que permita avaliar em que medida as políticas públicas na luta contra o cancro podem conciliar os recursos coletivos e a justiça social”.

Os investigadores esperam que através do projeto a abordagem feita nos três países possa levar à partilha de meios e à uniformização de práticas profissionais na área da Oncologia.

Do projeto fazem parte, para além da Universidade de Coimbra, as instituições: Universidade de Toulouse III Paul Sabatier, de França, Biocat, Fundação Miguel Servet – NAVARRABIOMED, Fundação Centro Nacional de Investigações Oncológicas, Fundação Parque Tecnológico de Ciências da Saúde de Granada, e a Fundação para a Investigação Biossanitária de Andaluzia Oriental de Espanha.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz