Universidade de Coimbra lidera em número de pedidos de patentes nacionais

Número de pedidos de patentes e spin-offs colocam a Universidade de Coimbra numa das melhores posições do ranking “The University Impact Rankings”, do Times Higher Education. No ranking geral está no 62º lugar, e na área de indústria, inovação e infraestrutura em 41º lugar.

0
Universidade de Coimbra lidera em número de pedidos de patentes nacionais
Universidade de Coimbra lidera em número de pedidos de patentes nacionais. Foto: DR

A Universidade de Coimbra destacou-se no ranking “The University Impact Rankings”, do Times Higher Education, com uma média de mais de 50 submissões anuais de patentes registadas nos últimos anos. Dados do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), indicam que em 2019, a Universidade de Coimbra foi a entidade que registou o maior número de pedidos de patentes nacionais em Portugal.

No ranking geral, a Universidade de Coimbra ocupa o 62º lugar, mas é na área de indústria, inovação e infraestrutura que a Universidade obteve uma das melhores classificações, figurando no 41º lugar numa lista que inclui 494 universidades de todo o mundo. O número de spin-offs também colocam a Universidade de Coimbra numa das melhores posições do ranking “The University Impact Rankings”, do Times Higher Education.

O ranking “The University Impact Rankings”, do Times Higher Education, recorre a tabelas de desempenho global que avaliam as universidades em relação aos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Neste caso são utilizados indicadores para fornecer comparações abrangentes e equilibradas em três grandes áreas: pesquisa, extensão e administração. Os indicadores que avaliam o desempenho das Universidades no campo da indústria, inovação e infra-estrutura procuram aferir a capacidade que as instituições possuem para investir em investigação, indústria e inovação, o que se reflecte no número de patentes registadas e submetidas.

No caso do ODS relacionado com a Indústria, Inovação e criação de Infra-estruturas foi ainda preponderante grandes projectos como o INOV C 2020 que, em parceria com outras entidades, promoveu a cooperação entre instituições de ensino superior, entidades de interface, incubadoras de empresas e parques de ciência e tecnologia da Região Centro, com o objectivo de consolidar um Ecossistema de Inovação, aberto e inclusivo, incorporando uma oferta completa de recursos e infraestruturas com apostas transversais e sectorialmente orientadas para as necessidades específicas de cada projecto inovador e empreendedor.

Amílcar Falcão, Reitor da Universidade de Coimbra, relembrou que a Universidade de Coimbra tem um longo caminho percorrido na área da Inovação e do Empreendedorismo que lhe permite olhar para o futuro com confiança e optimismo. O INOV C, o primeiro Ecossistema de inovação Português, nasceu em 2010 com a liderança da UC. Com um financiamento de cerca de 45M€, a maior parte foi utilizada em projectos concretos como a Aceleradora TECBIS do IPN, o Biocant II e III e o Parque Tecnológico de Óbidos, entre outros. Com uma execução praticamente de 100 %, o INOV C veio trazer uma dinâmica à região que ultrapassou as melhores expectativas, tendo sido reconhecido nacional e internacionalmente como um exemplo de boas práticas”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!