Comunidades compassivas em Portugal têm apoio da Fundação ”la Caixa”

Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos vai criar em 2019 duas comunidades compassivas em Portugal, com o apoio da Fundação ”la Caixa”. Um apoio para ações e projetos que impulsionem o cuidado pelo outro e a inclusão e coesão social.

0
Comunidades compassivas em Portugal têm apoio da Fundação ”la Caixa”
Comunidades compassivas em Portugal têm apoio da Fundação ”la Caixa”. Foto: © Rosa Pinto

A Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) tem o apoio da Fundação ”la Caixa”, através do concurso “Apoio a Movimentos Associativos” para criar em 2019 as duas primeiras comunidades compassivas em Portugal, que envolvem ações e projetos que impulsionem o cuidado pelo outro e a inclusão e coesão social.

A parceria, promovida pela APCP, insere-se na Campanha Internacional para as Cidades Compassivas i na Rede Internacional de Ação Compassiva (Compassionate Action Network International – CAN). É uma campanha global inspirada na Regra de Ouro que consiste em “Tratar os outros como você gostaria de ser tratado”.

Uma campanha que tem por objetivo aumentar a consciencialização sobre os benefícios da ação compassiva, e incentivar as lideranças locais ou municipais a desenvolverem ações e reunirem esforços no sentido de aumentar a compaixão através de iniciativas próprias (políticas e projetos locais).

Duarte Soares, Presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, referiu: “O apoio da Fundação ”la Caixa”, tem como objetivo auxiliar a APCP a promover e financiar a implementação de projetos inovadores de sensibilização pública e de promoção de apoio durante a doença e/ou luto no âmbito psicossocial e espiritual a doentes e suas famílias.”

O responsável pela APCP explicou ainda que a candidatura às “Comunidades Compassivas: Laços que Cuidam” visa gerar comunidades compassivas (duas por ano) suportando as pessoas com doença crónica, progressiva e incurável, particularmente em seguimento por equipas de cuidados paliativos.”

O projeto Comunidades Compassivas baseia-se em:

1.Desenvolver ações de sensibilização social, difundindo a necessidade de prestar cuidados e acompanhar as pessoas com doença avançada e/ou incurável.

2.Proporcionar ferramentas que ajudem os cidadãos a saber como cuidar e acompanhar as pessoas que necessitam (através de realização de eventos, seminários, jornadas de sensibilização, formações).

3.Implementar redes comunitárias entre cidadãos e organizações, criando assim “laços que cuidam”

4.Promover a inclusão e coesão social.

“O concurso Apoio a Movimentos Associativos, dirigido a entidades privadas sem fins lucrativos com reconhecida intervenção no âmbito de doenças avançadas, tem como objetivo promover e financiar a implementação em Portugal de projetos inovadores de sensibilização pública e/ou promoção de apoio durante a doença e/ou luto no âmbito psicossocial e espiritual a pessoas com doenças avançadas e suas famílias”, concluiu Duarte Soares.

O Concurso “Apoio a Movimentos Associativos” é uma iniciativa da Fundação ”la Caixa” e o BPI. A Fundação ”la Caixa”, com sede em Espanha e uma das mais relevantes a nível internacional, iniciou em 2018 a sua implantação em Portugal, consequência da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!