Cirurgia ambulatória em Moçambique tem apoio de médicos portugueses

Mais de 190 profissionais de saúde moçambicanos recebem formação sobre cirurgia ambulatória. A formação, que envolve a colaboração de médicos portugueses, tem como objetivo a criação de programas de Cirurgia de Ambulatório nos principais hospitais da Beira, Nampula e Maputo.

0
Cirurgia ambulatória em Moçambique tem apoio de médicos portugueses
Cirurgia ambulatória em Moçambique tem apoio de médicos portugueses. Foto: DR

Curso de formação pós-graduada dirigido a profissionais de saúde de Moçambique é promovido pela Associação Portuguesa de Cirurgia Ambulatória (APCA). A iniciativa, que decorre de 26 de outubro a 6 de novembro, é organizada pela APCA, em conjunto com a Associação Internacional de Cirurgia Ambulatória (IAAS) e com a Associação de Saúde para as Crianças e Famílias Moçambicanas (Health 4Moz).

“O principal objetivo desta iniciativa é ajudar a formar profissionais de saúde para que posteriormente estes possam criar programas de Cirurgia de Ambulatório nos principais hospitais de Beira, Nampula e Maputo. Esperamos contribuir positivamente para a implementação da cirurgia ambulatória em Moçambique, como aconteceu no início deste ano em Cabo Verde”, explicou Carlos Magalhães, presidente da APCA.

O curso decorre em diferentes dias nas três regiões de Moçambique e envolve 191 profissionais de saúde de todo o país. A formação aborda, entre outros temas, a avaliação e preparação do paciente para uma cirurgia ambulatória, as vantagens da cirurgia ambulatória para adultos e crianças, a avaliação e os procedimentos cirúrgicos em ambulatório.

Entre os formadores estão os especialistas portugueses Carlos Magalhães, Paula Sarmento, Vicente Vieira e Célia Castanheira. A coordenação nacional do curso está a cargo de Manuel Simão, da Ordem dos Médicos de Moçambique, e a nível regional a responsabilidade cabe a Dércio Fernandes, em Nampula, Leonildo Soares, na Beira, e Carlos Selemane, em Maputo. Carla Rêgo preside a Associação de Saúde para as Crianças e Famílias Moçambicanas (Health 4Moz).

A cirurgia em regime de ambulatório tem tido, nos últimos anos, em Portugal, um desenvolvimento positivo, sendo que o principal fator de sucesso e desenvolvimento tem sido a sua característica multidisciplinar, envolvendo diferentes grupos profissionais, assim como a garantia de segurança e de elevados índices de qualidade no tratamento dos nossos doentes.

A Associação Portuguesa de Cirurgia Ambulatória (APCA), que comemora este ano o seu 20º aniversário, tem como principal objetivo defender, promover e protagonizar o processo de evolução da cirurgia de ambulatório em Portugal.

A inscrição e participação na formação é gratuita. Para mais informações, contacte ordemdosmedicosmz@gmail.com.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!